Início » Internacional » Empresas começam a revelar seu impacto ambiental
Uma luz verde

Empresas começam a revelar seu impacto ambiental

Empresas de grande porte publicam dados que vão desde emissões de gases causadores do efeito estufa ao retorno sobre o investimento de projetos voltados para a redução da poluição

Empresas começam a revelar seu impacto ambiental
Notícia é boa, mas ainda é preciso fazer muito mais (Reprodução/Economist)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Até o fim dos anos 2000, a maioria das empresas encarava o meio ambiente como algo irrelevante ou levemente irritante. De qualquer modo, elas nunca publicaram muitas informações sobre o assunto. Isso mudou drasticamente. De acordo com o CDP, grupo que coleta dados ambientais em nome de investidores, mais da metade das empresas listadas nas 31 maiores bolsas do mundo publicam algum tipo de dado ambiental, seja em demonstrativos financeiros, como parte de informações a agências fiscalizadoras ou voluntariamente ao próprio CDP.

Em alguns mercados, inclusive a London Stock Exchange e a Deutsche Börse, mais de 80% das empresas de grande porte publicam esse tipo de dado, os quais vão de emissões de gases causadores do efeito estufa ao retorno sobre o investimento de projetos voltados para a redução da poluição.

Empresas que são grandes vendedoras de turbinas eólicas e outros produtos de energia renovável, tal como a Siemens, não precisam de estímulos para alardear a sua própria sustentabilidade. Outros precisam ser obrigados. A Securities and Exchange Comission (SEC) dos EUA afirma que todas as empresas que preenchem relatórios anuais padronizados devem incluir detalhes sobre riscos de mudança climática que são “relevantes” para a geração de receita. O governo britânico requer que empresas negociadas em bolsa sediadas na Grã-Bretanha divulguem o volume de suas emissões de dióxido de carbono para seus acionistas. E a União Europeia planeja obrigar empresas com mais de 500 funcionários a publicar dados ambientais e sociais em seus relatórios de gestão – embora essa proposta, como tantas outras que partem de Bruxelas, possa vir a virar letra morta.

Fontes:
The Economist-A green light

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *