Início » Internacional » Entenda a nova escalada de tensão entre Rússia e Geórgia
RELAÇÕES INTERNACIONAIS

Entenda a nova escalada de tensão entre Rússia e Geórgia

Países romperam relações diplomáticas em 2008, mas visita de parlamentar russo à Geórgia fez crescer o clima tenso entre as nações

Entenda a nova escalada de tensão entre Rússia e Geórgia
Clima entre os países piorou na última semana (Foto: Kremlin.ru)

Após ensaiarem uma reaproximação em 2018, a situação entre a Rússia e a Geórgia voltou a ficar tensa nesta última semana. Na última sexta-feira, 21, o presidente russo, Vladimir Putin, proibiu companhias aéreas do país de voarem para a Geórgia.

Rússia e Geórgia cortaram as relações diplomáticas em 2008, depois do conflito entre os países. No entanto, o clima entre as nações não era dos piores, com negociações bilaterais ocorrendo de forma regular.

No entanto, na última semana, uma nova escalada de tensão pôs em risco a situação estável entre os países. Tudo começou quando, na última quinta-feira, 20, o parlamentar russo Sergei Gavrilov visitou o Parlamento, localizado na cidade de Tbilisi, a capital da Geórgia.

A visita não repercutiu bem entre os georgianos, que tomaram as ruas da capital em dias de protestos. Em dois dias de manifestações, na quinta e na sexta-feira, pelo menos 240 pessoas ficaram feridas – 55 permanecem nos hospitais – e mais de 300 manifestantes foram detidos pelas autoridades. Policiais usaram gás lacrimogêneo, balas de borracha e canhões de água para conter os manifestantes.

Os protestos contra o parlamentar russo irritaram Moscou, levando Putin a assinar o decreto de proibição dos voos na noite da última sexta-feira. As manifestações se intensificaram depois que Gavrilov presidiu uma sessão parlamentar de legisladores de países cristãos ortodoxos. Aproximadamente 10 mil pessoas participaram do protesto em frente ao prédio do Parlamento de Tbilisi.

Segundo o chefe de Estado russo, a medida visa proteger a “segurança nacional da Federação Russa”. Para Moscou, as manifestações na Geórgia foram uma “provocação anti-russa”.

De acordo com o decreto, todas as companhias aéreas russas não poderão mais trafegar entre Rússia e Geórgia a partir do próximo dia 8 de julho. Ademais, a medida também solicitou que os cidadãos russos, que estão visitando a Geórgia atualmente, retornem ao país, assim como recomendou que as agências de turismos não planejassem novas viagens ao país fronteiriço.

“Nossa posição oficial é a seguinte: os turistas devem abster-se de viajar para a Geórgia, enquanto as agências de viagens devem suspender as vendas. […] Tudo o que a agência [Rostourism] deve fazer, será feito”, afirmou Zara Doguzova, chefe da Agência Federal de Turismo (Rostourism).

A suspensão dos voos é uma forma da Rússia pressionar a indústria de turismo da Geórgia, que corresponde a cerca de 7,6% do Produto Interno Bruto (PIB) do país, segundo dados de 2018. Apenas no ano passado, 1,4 milhão de russos visitaram a Geórgia, que é um dos principais destinos de veraneio dos russos. Atualmente, entre 5 mil e 7 mil russos estão em território georgiano.

“Naturalmente, a proibição de voos da Rússia causará prejuízos ao nosso setor de viagens. Muitos russos chegam à Geórgia de avião, mas levará tempo para analisar tudo e calcular os números”, analisou Niko Kvaratskhelia, especialista georgiano do setor de Turismo.

As manifestações dos georgianos diante da visita do parlamentar russo solicitavam a renúncia do ministro do Interior da Geórgia, Giorgi Gakharia, e a antecipação das eleições no país. Devido aos protestos, o presidente do Parlamento, Irakli Kobakhidze, renunciou na última sexta-feira, de acordo com a agência de notícias russa Tass.

Entenda o caso

A tensão diplomática entre Rússia e Geórgia data de 2008. Na época, devido a um movimento separatista georgiano, os países romperam relações diplomáticas. As nações, que integraram a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), discordaram sobre o posicionamento de dois territórios e entraram em conflito.

A Rússia apoia as regiões de Ossétia do Sul e da Abecásia. Já a Geórgia acredita na manutenção das regiões como parte do seu território. A comunidade internacional ainda aponta que as regiões pertencem à Geórgia.

Devido a isso, Rússia e Geórgia romperam relações diplomáticas, situação que se mantém até os dias atuais. Na última quinta-feira, o parlamentar russo Sergei Gavrilov visitou o Parlamento da Geórgia para uma conferência da Igreja Ortodoxa. No entanto, Gavrilov é alinhado com a posição de Moscou sobre os territórios separatistas, o que irritou os georgianos.

Diante disso, a presidente da Geórgia, Salome Zurabishvili, classificou a Rússia como “nossa inimiga a ocupadora”. Ademais, afirmou que a influência que Moscou exerce internamente em território georgiano pode ser “ainda mais perigosa” do que agressões diretas.

Após a polêmica, Putin assinou o decreto que suspendeu a viagem de companhias aéreas russas para o território georgiano. Segundo o porta-voz de Moscou, Dmitry Peskov, a segurança da delegação russa em Tbilisi esteve ameaçada durante toda a visita.

Fontes:
Tass-Over 7,000 Russian tourists currently stay in Georgia
The Guardian-Putin bans Russian airlines from flying to Georgia
G1-Como a visita de um parlamentar russo à Geórgia gerou nova crise entre os dois países

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Paulo Oliveira disse:

    É importante evitarmos conflitos que a paz possa reinar,outro fator importante pra nós é Jerusalém, a essa altura do campeonato a União de todas as tribos,os atuais países uma mudança necessária para os Cristãos e todo o povo de DEUS.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *