Início » Internacional » Entrada de migrantes paralisa trens no Eurotúnel
crise migratória

Entrada de migrantes paralisa trens no Eurotúnel

Serviço de comunicação da Eurostar informou que trens foram bloqueados na entrada do túnel devido à presença de 'intrusos nas linhas'

Entrada de migrantes paralisa trens no Eurotúnel
Passageiros receberam cobertores térmicos na estação de Calais-Frethun (Fonte: Reprodução/Reuters)

Seis trens da Eurostar foram afetados na madrugada nesta quarta-feira, 2, por um bloqueio do túnel sob o Canal da Mancha.

Uma fonte da Eurostar informou que centenas de passageiros tiveram que passar a noite na estação de Calais-Frethun, a última antes da entrada do Eurotúnel, após migrantes invadirem linhas nas vias do túnel, provocando um caos ferroviário.

Ainda de acordo com a fonte, os passageiros receberam alimentos e água e os serviços de emergência também foram deslocados para o local. A passageira Géraldine Guyon, afirmou, no entanto, que até o início da manhã (horário local) ninguém havia recebido alimento e que também não foi divulgada qualquer informação durante toda a noite.

O número exato de passageiros que ficaram presos na estação de Calais-Frethun não foi divulgado pela Eurostar, que afirmou apenas que a capacidade máxima da composição é de 750 pessoas.

A situação ficou tensa. Passageiros relatam que viram pessoas correndo, provavelmente migrantes, e policiais no entorno da estação.

O serviço de comunicação da Eurostar informou que os trens foram bloqueados na entrada do túnel devido à presença de “intrusos nas linhas”.

Fontes:
G1 - Imigrantes na entrada do Eurotúnel provocam caos ferroviário

1 Opinião

  1. Markut disse:

    Mais uma tragédia humanitária de inimagináveis proporções. É, de fato, de se duvidar da capacidade do ser humano ser capaz de ,coletivamente, avaliar um acontecimento como esse , como nada mais do que uma estatística, como pensava Stalin..
    Ainda, um menino sírio morto, nos braços de um soldado, impacta emocionalmente muito mais a opinião pública. embora a tragédia seja a mesma.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *