Início » Internacional » Equador caminha para 2º turno das eleições presidenciais
ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS

Equador caminha para 2º turno das eleições presidenciais

Com 98,1% dos votos apurados, Conselho Nacional Eleitoral do Equador considera segundo turno entre Moreno e Lasso inevitável

Equador caminha para 2º turno das eleições presidenciais
O candidato governista Lenin Moreno não conseguiu atingir a marca de 40% dos votos válidos (Foto: Flickr)

O Conselho Nacional Eleitoral (CNE) do Equador anunciou nesta terça-feira que o país caminha para realizar o segundo turno das eleições presidenciais. Embora a contagem dos votos ainda não tenha sido encerrada, a autoridade eleitoral aponta que há uma tendência clara para que o segundo turno ocorra.

Com 98,1% dos votos apurados, o candidato apoiado pelo presidente Rafael Correa, Lenin Moreno registra 39,33% dos votos, enquanto o conservador Guillermo Lasso soma 28,20%. Para vencer ainda no primeiro turno, um candidato equatoriano deve registrar mais de 40% dos votos válidos e superar o segundo colocado em pelo menos dez pontos percentuais.

Leia mais: Candidato governista se aproxima da vitória no Equador

Em entrevista coletiva, o presidente da CNE, Juan Pablo Pozo, admitiu que os números estão bem marcados e que um segundo turno é praticamente inevitável. No entanto, afirmou que o órgão eleitoral tomará posição oficial somente quando todos os votos forem apurados.

Caso seja confirmado, o segundo turno das eleições no dia 2 de abril será um duro golpe para o projeto político do presidente Rafael Correa, já que isso não acontecia desde 2006, e Lasso deverá contar como apoio de outros líderes da oposição e da candidata que ficou em terceiro lugar, Cynthia Viteri, do Partido Social Cristão. Analistas apontam a desaceleração econômica e a própria decisão de Correa não concorrer à presidência como os principais fatores que contribuíram para esse cenário.

Apesar disso, Correa se mantém confiante. “Nada está decidido. Que contem até o último voto e, se houver segundo turno, iremos derrotá-los de novo”, afirmou o presidente.

Suspeita de fraude

Por conta da demora na divulgação dos números oficiais, os lideres da oposição equatoriana chegaram a pressionar o governo atual pela realização do segundo turno e chegaram a levantar a suspeita de fraude eleitoral.

Logo após às eleições de domingo, 19, o CNE anunciou que o resultado oficial seria divulgado em até três dias, o que gerou críticas dos opositores, incluindo Lasso. “Demorar 3 dias para dar os resultados finais é uma tentativa de fraude, e isso não vamos permitir”, escreveu o candidato em sua conta no Twitter.

A lei equatoriana dá um prazo de 10 dias ao CNE para divulgar os resultados oficiais das eleições, com a possibilidade de prorrogação.

Fontes:
El País-Equador se prepara para realizar o segundo turno em 2 de abril
Estado de Minas-Equador se aproxima do segundo turno

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *