Início » Internacional » Erradicação da malária pode estar próxima
Saúde

Erradicação da malária pode estar próxima

Nova vacina tem como princípio o próprio parasita da doença, geneticamente modificado para gerar imunidade a ela.

A equipe do pesquisador Stefan Kappe, do Instituto de Pesquisas Biomédicas de Seattle, está criando milhões de mosquitos Anopheles e os contagiando com os parasitas que causam a malária. Os parasitas utilizados tiveram alguns dos seus genes modificados para que não procriassem em seres humanos.

Os pesquisadores os extraem dos mosquitos mortos, mais precisamente da parte mais infectada, as glândulas salivares. É esse material a base da nova vacina, que é promissora, mas ainda não passou por experiências médicas.

Fontes:
Economist - Malaria -- Exterminate! Exterminate!

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. EDVALDOTAVARES disse:

    VACINA CONTRA A MALÁRIA É UM GRANDE AVANÇO NO COMBATE A DOENÇA. Manifesto a minha dúvida em relação à pesquisa em andamento do Dr. Stefan Kappe, do Instituto de Pesquisas Biomédicas de Seattle, uma vez que existem quatro tipos de parasitas, protozoários do gênero Plasmodium, causadores da malária – Plasmodium falciparum, Plasmodium vivax, Plasmodium malariae e Plasmodium ovale. A malária mais grave, que pode até resultar em morte, é causada pelo Plasmodium falciparum. O Plasmodium ovale é responsável pela doença somente na África e, às vezes, no Pacífico Ocidental. Quanto ao mosquito do gênero Anopheles, que está sendo criado aos milhões no laboratório, apresento também uma dúvida, pela existência de várias espécies neste gênero. Na região Amazônica, o Anopheles darlingi que prolifera em grandes coleções de água é o principal causador da moléstia. Já o Anopheles aquasalis tem predição pela água salobra, sendo comum no litoral, inclusive no Rio de Janeiro. Como o estudo está sendo dirigido à países africanos, por exemplo, Moçambique – como pode ser deduzido do texto da Economist -, creio, que o parasito extraído das glândulas salivares do mosquito seja o Plasmodium ovale. Não deu para saber qual a espécie de Anopheles que está sendo cultivada aos milhões. Como dúvida final, resta saber se a vacina abrangerá defesa contra todas as malárias causadas pelas espécies de Plasmodium e se será eficaz a sua aplicação no BRASIL. "BRASIL ACIMA DE TUDO". MÉDICO. BRASÍLIA/DF.

  2. EDVALDOTAVARES disse:

    STEFAN KAPPE E PEDRO ALONSO, COMBATEM A MALÁRIA. A equipe de Kappe, um pesquisador do Seattle Biomedical Research Institute, está empenhada na criação de milhões de mosquitos anofelinos infectados de plasmódios – parasitas causadores da malária. A idéia de Kappe é, protozoários que tiveram alguns genes modificados para não se reproduzirem nos seres humanos serem usados na elaboração de uma vacina. Acredito que a pretensão de Stefan Kappe, se for bem-sucedida, poderá ser extendida para a confecção de vacina anti-malárica polivalente contendo as quatro espécies de Plasmodium, extraídas dos triturados de glândulas salivares dos anofelinos. Em estágio mais avançado está o método do pesquisador Pedro Alonso, do Centro Barcelona para Pesquisa da Saúde Internacional cujo os ultimos resultados das experiências foram publicados na revista Lancet. A vacina criada pela equipe do Dr. Pedro, testada em crianças moçambicans com idade abaixo de cinco meses, não concedeu proteção total, porém houve algum resultado positivo. Há diferenças entre as vacinas dos dois pesquisadores, sendo que a de Pedro Alonso vem proporcionando algum bom resultado em áreas associadas à miséria. Embora, Bill Gates que por intermédio da Gates Foundation financia a experiência em Moçambique estimule os estudiosos para terem como objetivo o extermínio da malária, deve ser lembrado que não existe espaço vazio e que exterminar uma doença é quase impossível, sendo que o mais viável é o seu controle. Todos os seres vivos fazem parte de uma cadeia que tem de permanecer em equlíbrio ecológico. Uma vez criado o desequilíbrio ou um espaço vazio, pode um germe mais patogênico, causador de doença desconhecida, passar a ocupá-lo. Por isto, o extermínio desejado por Bill Gates só pode ficar no âmbito do desejo, prevalecendo a idéia dos cientistas de controle da doença. "BRASIL ACIMA DE TUDO". MÉDICO. BRASÍLIA/DF.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *