Início » Internacional » Escócia cogita ideia de novo plebiscito separatista
NOVA VOTAÇÃO

Escócia cogita ideia de novo plebiscito separatista

Ideia vem ganhando força após o Brexit, rejeitado pelos escoceses e consolidado pelos ingleses

Escócia cogita ideia de novo plebiscito separatista
Primeiro plebiscito foi feito em 2014, quando a população decidiu ficar no Reino Unido (Foto: Pinterest)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Em maio deste ano, a primeira-ministra da Escócia, Nicola Sturgeon, fez um discurso no Congresso do país, em que se comprometeu a realizar um novo plebiscito de independência do Reino Unido, caso o Brexit fosse aprovado.

O primeiro plebiscito sobre o tema foi feito em setembro de 2014. Nele, 55,3% dos eleitores votaram pela permanência do país no Reino Unido, contra 44,7% que votaram pela separação. Agora, com a consolidação do Brexit, há chances reais de um novo referendo, já que a maioria dos escoceses é contra a saída do Reino Unido da União Europeia. Para ter uma ideia, enquanto 53% dos ingleses votaram a favor do Brexit, 62% dos escoceses votaram contra.

Tal fato deixa Nicola Sturgeon em apuros. Além de muitos membros de sua legenda, o Partido Nacional Escocês (SNP, na sigla em inglês), serem a favor de um novo plebiscito, a população já começa a se movimentar. Nas ruas, já é possível ver adesivos de “Yes2” (um discurso nacionalista a favor de um novo plebiscito).

O sentimento nacionalista e contrário ao Brexit, no entanto, ignora o fato de que a Escócia pagaria um preço alto pela separação do Reino Unido. Para ganhar tempo, Nicola anunciou que o plebiscito seria feito antes de 2019, “caso fosse necessário para proteger os interesses do país”.

Agora, a primeira-ministra está enrolando os membros de seu partido. Ela está blefando. Porém, isso está gerando rupturas dentro da legenda. Membros do SNP começam a questionar o que falta para o plebiscito ser realizado. Logo, se eles realmente quiserem uma nova consulta popular, ela eventualmente terá que fazer isso.

Fontes:
The Economist-The spectre of Scoxit
G1-Novo referendo na Escócia é 'muito provável', diz premiê

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Luciano disse:

    Mesmo que não consiga a independência é importante que haja o plebiscito para mostrar que os motivos que a Inglaterra alega para não estar integrada à Europa não são bons, baseia-se em achar que os imigrantes são terroristas, mas acho que depois dos americanos os ingleses foram os principais difusores do terrorismo, no mundo, eles quase me fizeram acreditar que privatização era uma coisa boa.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *