Início » Internacional » Escolha do papa agita turismo religioso na Argentina
Papa Francisco

Escolha do papa agita turismo religioso na Argentina

Jornais argentinos já falam até mesmo sobre o 'nascimento da fraciscomania'

Escolha do papa agita turismo religioso na Argentina
Fiéis na Catedral de Buenos Aires (Fonte: Reprodução/AFP)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Desde a escolha do novo papa, o argentino Jorge Mario Bergoglio, o turismo religioso em Buenos Aires, capital da Argentina, vem ganhando força.

Leia também: Vaticano nega omissão do papa durante ditadura na Argentina
Leia também: Papa é ligado ao peronismo e à ditadura na Argentina
Leia também: Papa Francisco: uma modesta proposta

Centenas de fiéis argentinos e estrangeiros lotam todos os dias a catedral de Buenos Aires, onde Bergoglio celebrava missas antes de ser eleito papa.

Na praça de Maio, que fica em frente à catedral, vendedores oferecem calendários, chaveiros, camisetas, broches, entre outros protudos com o rosto do papa Francisco.

Novo ponto turístico

Jornais argentinos já falam até mesmo sobre o “nascimento da fraciscomania”. Os fiéis fazem fila na loja de lembranças da catedral de Buenos Aires para comprar pôsteres do novo papa.

A casa onde o papa Francisco nasceu, no bairro de Flores, em Buenos Aires, também virou ponto turístico na cidade.

Fontes:
BBC Brasil - Papa Francisco agita turismo religioso em Buenos Aires

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Áureo Ramos de Souza disse:

    Sendo o evangelho a palavra que Deus deu ao povo grátis, esse mesmo povo se aproveita para ganhar dinheiro com imagem e palavras, meu povo nenhuma dessas coisas que vendem não valem nada o que vale é o bom homem José Mario Bergoglio e sua humildade que não é de hoje e que agora aparece na mídia pois para os homens o que vale é noticia que gera dinheiro.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *