Início » Internacional » Espanha confirma 1º caso de ebola transmitido fora da África
Europa

Espanha confirma 1º caso de ebola transmitido fora da África

Enfermeira espanhola contraiu o vírus após cuidar de um padre infectado, que voltou da África Ocidental para tratamento

Espanha confirma 1º caso de ebola transmitido fora da África
Padre infectado transmitiu o vírus ebola para enfermeira na Espanha (Reprodução/BBC)

O Ministério da Saúde espanhol confirmou na última segunda-feira, 6, o primeiro caso de contágio do vírus ebola fora da África. Uma enfermeira na Espanha contraiu o vírus do padre Manuel Garcia Viejo, que morreu no dia 25 de setembro. Ele havia sido infectado em Serra Leoa, onde trabalhava como agente humanitário, e retornou para a Espanha para iniciar um tratamento. A enfermeira fazia parte da equipe médica que cuidou do padre. A ministra espanhola Ana Mato confirmou a informação em uma coletiva de imprensa.

Leia mais: Ebola pode chegar à Europa até o final de outubro

A enfermeira está em condição estável e apresentou como sintoma febre alta. Agora, as autoridades espanholas tentam determinar como ela contraiu o ebola e se a equipe médica que cuidou do padre observou os protocolos apropriados para o caso.

O ebola é transmitido por meio do contato direto com fluidos corporais de uma pessoa infectada que apresente os sintomas. Segundo Antonio Alemany,  coordenador de Saúde Primária de Madrid, os órgãos de saúde do governo estão tentando rastrear todas as pessoas com quem a enfermeira teve contato. Cerca de 30 profissionais de saúde que tiveram contato com a enfermeira serão monitorados por 21 dias, período de incubação da doença.

O número de mortos do pior surto de ebola da história já ultrapassa 3.400. Cerca de 7.400 casos da doença (ou suspeitas) já forma confirmados na Guiné, Libéria e Serra Leoa, países mais afetados pela epidemia. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 382 agentes de saúde foram infectados na África Ocidental, dos quais 216 morreram.

O diretor regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) para África, Luís Sambo, afirmou nesta terça-feira, 7, que  a epidemia de ebola “está se espalhando mais depressa”, mas admitiu a possibilidade de o problema ser controlado nos próximos três meses.

“A epidemia já afetou um total de 7,5 mil pessoas, é difícil fazer previsões, mas pensamos que nos próximos 90 dias possamos inverter a tendência da epidemia e, eventualmente, controlá-la. Mas são previsões, é muito difícil dar certezas ou estabelecer prazos com exatidão”, disse Luís Sambo.

Segunda enfermeira não contraiu ebola

A enfermeira do hospital universitário La Paz (Madri), sob suspeita de contaminação pelo vírus ebola fora da África, não foi infectada. A paciente havia sido posta em isolamento por apresentar diarreia (sem quadro febril). A notícia foi divulgada na tarde desta terça-feira.

Em 11 de julho, enfermeiros dos serviços de urgência e intensivo do hospital La Paz – vizinho ao hospital Carlos III, centro de referência para a detecção, cuidados e tratamento de pacientes com ebola – notificaram a Justiça espanhola a “falta de informação e treinamento adequado e o desconhecimento de protocolos” para o tratamento de possíveis casos de ebola. Os trabalhadores solicitaram ainda a “abertura de um processo judicial para a delimitação de responsabilidades” e a adoção de “medidas cautelares para evitar a prática de crimes ou delitos de imprudência.”

Robô pode eliminar o vírus de hospitais

Uma empresa do Texas (EUA) desenvolveu um robô capaz de descontaminar/desinfectar hospitais, eliminando vermes e substâncias virais, em apenas alguns minutos.

O “Pequeno Moe” utiliza uma lâmpada que emite intensa luz ultravioleta, fundindo o DNA do vírus e eliminando o perigo de contágio. Ela é capaz de emitir raios UV 1,5 vezes por segundo, limpando toda a superfície em um quarto de hospital.

É importante destacar que a máquina não extermina vírus já acoplados em receptores humanos, mas apenas em superfícies.

Nos Estados Unidos, 250 centros de saúde já contam com a tecnologia, que pode ser uma aliada no controle da disseminação do ebola.


Fontes:
The Washington Post-Spanish nurse contracts Ebola in first transmission case outside of Africa
BBC-Espanha confirma 1º caso de contágio por ebola fora da África
El País-Enfermeros de La Paz notificaron ante el juez falta de formación sobre ébola
O Globo-Segunda enfermeira espanhola que estaria contaminada não tem ebola, revela exame
Agência Brasil-Diretor da OMS diz que epidemia de ebola pode ser controlada em três meses

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *