Início » Internacional » Espanha vai receber navio com 629 resgatados no Mediterrâneo
REJEITADO PELA ITÁLIA

Espanha vai receber navio com 629 resgatados no Mediterrâneo

Após apelo da ONU e da UE, Espanha se oferece para receber o navio, que teve pedido para atracar negado pelos governos de Malta e da Itália

Espanha vai receber navio com 629 resgatados no Mediterrâneo
Pessoas a bordo do navio foram resgatadas na costa da Líbia (Foto: SOS Mediterranee)

O governo da Espanha anunciou que vai receber o navio Aquarius, alvo de um impasse entre os governos de Itália e Malta neste fim de semana. Com 629 pessoas a bordo, o navio foi resgatado na costa da Líbia no último sábado, 9, e teve a autorização para atracar negada pelos governos de Malta e da Itália no último domingo, 10.

Desde então, o destino da embarcação era incerto. Nesta segunda-feira, 11, após um apelo da ONU e da União Europeia, o recém-empossado primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, anunciou que seu país vai receber o navio. A embarcação vai atracar no porto espanhol de Valência.

“É nossa obrigação ajudar a evitar uma catástrofe humanitária e oferecer um porto seguro a essas pessoas, cumprindo desta maneira com as obrigações do Direito Internacional”, disse Sánchez, em um comunicado oficial emitido pelo governo espanhol.

A medida foi celebrada pelo ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini. “Vitória! Os 629 imigrantes a bordo do navio Aquarius estão seguindo para a Espanha. Primeiro objetivo alcançado!”, escreveu Salvini, em sua página oficial no Facebook.

O impasse

O navio pertence à ONG francesa Aquarius. No último sábado, 9, ele participou de operações de resgate feitas na costa da Líbia, com a ajuda da ONG Médicos sem Fronteiras. No domingo, após se negar a receber o navio, o governo italiano disse que Malta era o destino mais adequado para a embarcação. O ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, enviou uma carta ao governo maltês, afirmando que o porto “mais seguro” para o navio atracar era o de Valeta, capital de Malta.

Porém, segundo o primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, seu homólogo maltês, Joseph Muscat, disse que compreende a situação, mas não garantiu nenhum tipo de intervenção humanitária. “Está confirmada a falta de disponibilidade de Malta e, portanto, da Europa, para intervir e assumir responsabilidade por essa emergência”, disse Conte.

Segundo o comandante do Aquarius, Malta ofereceu apenas assistência marítima. Ao longo da semana passada, Salvini já havia criticado o governo maltês por suas frequentes recusas em receber embarcações com migrantes forçados. “Malta não pode responder sempre ‘não’ a qualquer pedido de intervenção”, disse Salvini, em seu Twitter.

No último domingo, também por meio do Twitter, Salvini disse que a Itália “começou a dizer ‘não’ ao tráfico de seres humanos”. “A partir de hoje, a Itália começa a dizer ‘não’ ao tráfico de seres humanos, ‘não’ ao negócio da imigração clandestina”, escreveu o ministro, afirmando que seu objetivo é “garantir uma vida serena a estes garotos na África e a nossos filhos na Itália”.

Fontes:
O Globo-Espanha receberá barco com 629 imigrantes rejeitado pela Itália

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *