Início » Internacional » Esplanada das Mesquitas é reaberta com restrições
Confronto em Jerusalém

Esplanada das Mesquitas é reaberta com restrições

O local foi reaberto aos muçulmanos pela manhã, mas só mulheres, crianças e homens com mais de 50 anos podem entrar

Esplanada das Mesquitas é reaberta com restrições
O local abriga a terceira mesquita mais sagrada do Islã, e é o local mais sagrado do judaísmo (Reprodução/Internet)

Nesta sexta-feira, 31, foi reaberta a Esplanada das Mesquitas, na Jerusalém Oriental. O local foi fechado pela primeira vez, em 14 anos, devido ao aumento de tensões na região provocado pela tentativa de assassinato de um ativista de direita judaica. A Esplanada foi reaberta aos muçulmanos pela manhã, mas só mulheres, crianças e homens com mais de 50 anos podem entrar.

Leia mais: Palestina acusa Israel de declarar guerra ao fechar local sagrado

Segundo declarou o partido palestino Fatah ao jornal judaico Haaretz, protestos estavam previstos para correr por toda a Cisjordânia. A policia aumentou o contingente em áreas onde foram registrados confrontos.

A Esplanada das Mesquitas foi fechada na última quinta-feira, 29, gerando tumulto por parte do presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, que descreveu a medida como uma “declaração de guerra”. O local abriga a terceira mesquita mais sagrada do Islã, e é o local mais sagrado do judaísmo.

Na quinta-feira à noite, centenas de pessoas se reuniram para o funeral do palestino Moataz Hejazi, morto a tiros pela polícia israelense após supostamente ter disparado contra o rabino Yehuda Glick. O enterro transcorreu sem incidentes, segundo a polícia.

Fontes:
O Globo-Esplanada das Mesquitas é reaberta com restrições em Jerusalém

1 Opinião

  1. jayme endebo disse:

    Percebam como as notícias são tendenciosas e beiram a criminalidade, o palestino era “suposto” de ter atirado em um rabino que caminhava em jerusalém.
    Ele não era “suposto” ele era criminoso, cruel e sanguinário, já foi tarde.
    Foi comemorado e reverenciado pelos mandantes Fatah e Hamas, esta mídia maravilhosa merece ser profissional onde ela nunca é : nestes lugares onde se cortam as cabeças de jornalistas.
    Se merecem.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *