Início » Economia » Estados Unidos recuperam-se da grave crise financeira internacional
Recuperação Econômica

Estados Unidos recuperam-se da grave crise financeira internacional

A economia ainda não atingiu sua força total e precisará do apoio do Federal Reserve nos próximos anos

Estados Unidos recuperam-se da grave crise financeira internacional
O mercado de trabalho enfrentou momentos extremamente difíceis nos anos logo após a crise. Mas agora é a estrela da passarela (Reprodução/AP)

Do ponto de vista técnico a economia dos Estados Unidos saiu do quadro de recessão há seis anos. Agora, os americanos estão sentindo os efeitos dessa recuperação econômica. A oferta de empregos é enorme. Muitas pessoas que haviam desistido de procurar trabalho foram bem-sucedidas em outras tentativas. O crescimento salarial também é expressivo. Mas a economia ainda não atingiu sua força total e precisará do apoio do Federal Reserve nos próximos anos.

A prosperidade dos Estados Unidos é resultado de diversos fatores. É um país com uma economia relativamente autossuficiente: o comércio externo equivale a apenas 30% do PNB. Por esse motivo, os problemas econômicos de outros países têm pouca repercussão nos EUA. Enquanto muitos países ainda enfrentam crises financeiras sérias, pela primeira vez em cinco anos, as despesas do setor público aumentaram em 2014 em proporção ao PNB. As lojas estão oferecendo crédito com juros baixos. Os preços reduzidos do petróleo também ajudaram a recuperar a economia, porque os EUA são um importador líquido de petróleo.

O mercado de trabalho enfrentou momentos extremamente difíceis nos anos logo após a crise. Mas agora é a estrela da passarela. De acordo com o FMI, de 2011 a 2014 só oito países tiveram quedas acentuadas nas taxas de desemprego. A taxa de 5,7% dos EUA é uma das menores da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), uma organização composta, em sua maioria, por países desenvolvidos com um elevado nível econômico.

Se os salários não subirem, disse Janet Yellen, a CEO do Federal Reserve, as taxas de juros que estão próximas a zero não aumentarão. Com taxas de juros mais elevadas, os americanos farão um esforço para pagar as dívidas recordes dos cartões de crédito. E o dólar se fortalecerá ainda mais. Porém isso teria consequências sérias em uma economia, na qual a inflação continuaria próxima a zero em 2015 e com o crescimento do PNB não muito acentuado. Janet Yellen precisa aproveitar a recuperação econômica enquanto ela for realidade.

 

 

Fontes:
The Economist-At last, a proper recovery

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *