Início » Internacional » A estranha popularidade de Trump na Nigéria
FÃS IMPROVÁVEIS

A estranha popularidade de Trump na Nigéria

Nos EUA, a popularidade de Donald Trump caiu para 36%, a mais baixa para um presidente americano em 70 anos. Mas na Nigéria seu número de fãs não para de subir

A estranha popularidade de Trump na Nigéria
Ativista pró-República Biafra veste camisa de apoio a Trump (Foto: Flickr)

Donald Trump completou seis meses como presidente dos Estados Unidos na última quinta-feira, 20, com indicadores nada otimistas. Segundo pesquisas divulgadas esta semana, a aprovação do governo de Trump despencou para 36%, a mais baixa já registrada por um presidente dos últimos 70 anos.

A última vez que um presidente foi tão impopular no início do mandato foi em 1945, quando Harry Truman chegou à Casa Branca, com pouca experiência política.

Embora seja rejeitado em seu país, Trump goza de uma intrigante popularidade na Nigéria, o país mais populoso da África. Embora o histórico xenófobo e racista de Trump tenha afastado alguns nigerianos, sua retórica nativista e islamofóbica angariou muitos entusiastas. Trump se tornou ícone para alguns nigerianos que o consideram uma figura poderosa e simpática aos seus objetivos.

Trump tem um robusto número de seguidores nigerianos nas redes sociais, segundo dados publicados no site Quartz. Mais de 700 mil nigerianos seguem Trump no Twitter. Segundo o TweepsMap.com, o número corresponde a 2% do total de seguidores do presidente americano. Embora pareça pouco, ele faz da Nigéria o 5º país do mundo em número de seguidores de Trump. Além disso, segundo a SocialBakers.com, entre outubro do ano passado e junho deste ano, o número de nigerianos que curtem a página de Trump no Facebook quadruplicou.

Em parte, a popularidade de Trump na Nigéria se deve ao fato de o presidente nunca ter feito comentários sobre o país, ter tido uma conversa telefônica com o presidente Muhammadu Buhari em fevereiro e ter aprovado a venda de jatos de combate americanos para auxiliar a Nigéria a combater o Boko Haram.

No entanto, a raiz da popularidade de Trump na Nigéria é sua retórica islamofóbica e nacionalista. Tal retórica ressoa especialmente em dois grupos étnicos políticos da Nigéria: povos indígenas cristãos que vivem em regiões do centro da Nigéria e nacionalistas da etnia igbo que vivem no sudeste do país.

Seis meses antes da eleição de Trump, uma fonte que não quis se identificar revelou ao Quartz o motivo da atração que os indígenas cristãos sentem por Trump. “A audácia e a coragem de Trump representam esperança para os indefesos. Obama era uma desgraça e fraco comparado a figuras como Trump e Putin. Ele fala em prol do islã, que é a principal causa do terrorismo”, disse a fonte.

A mesma percepção é encontrada entre a população do sudeste da Nigéria, que pede a emancipação, se classifica como República de Biafra e na década de 1960 lutou uma fracassada guerra civil pela separação.

“Trump é nossa escolha e irá dizer não à colonização muçulmana. Foram as rezas da população biafra que impediram Hillary Clinton de vencer as eleições presidenciais”, disse Akunne Chukwuemeka, membro do Movimento para a Restauração do Estado Soberano Biafra (Massob), logo após a vitória de Trump.

Fontes:
Quartz-In spite of everything, Nigerians have a weird attraction to Donald Trump

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Markut disse:

    Grande e extranho é o mundo!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *