Início » Vida » Educação » Estudo de idiomas: quanto mais cedo, melhor
FACILIDADE DE APRENDIZADO

Estudo de idiomas: quanto mais cedo, melhor

A maioria dos cientistas concorda que crianças aprendem melhor línguas, mas não sabem explicar o motivo

Estudo de idiomas: quanto mais cedo, melhor
Estudo indica que a partir dos 17 anos há queda de resultados no aprendizado de idiomas (Foto: Pixabay)

As crianças frequentemente aprendem sua primeira língua sem instrução. Elas também podem facilmente se tornar multilíngues com a exposição correta. Mas quanto mais o tempo passa, parece que fica mais difícil aprender uma nova língua, como no caso dos vários imigrantes que sofrem com a nova língua mesmo morando há anos no novo país.

A maioria dos cientistas concorda que crianças aprendem melhor línguas, mas não sabem explicar o motivo. Alguns falam sobre fatores biológicos. Outros, como Steven Pinker, psicólogo de Havard diz que tem relação com um instinto de aprender uma língua. Outros pensam que as crianças têm ambientes e incentivos especiais para isso. Elas têm forte motivação, querem imitar os outros e não têm medo de cometer erros como os adultos têm.

Alguns acreditam que o “período crítico” só diz respeito aos sons da nova língua, já que adultos têm dificuldade com a pronúncia. Mas na gramática, o caso é diferente. Alguns pesquisadores dizem que os adultos não estão em desvantagem neste quesito quando comparado às crianças. Um estudo mostrou que quando adultos e crianças são expostos ao mesmo material da nova linguagem por vários meses, os adultos, na verdade se saem melhor em gramática. Como a pesquisa foi feita com baixa amostragem é difícil dizer o quão preciso são os resultados.

Agora, um novo estudo liderado por Joshua Hartshorne, do Boston College, apoia a hipótese do “período crítico”. O estudo recrutou 670 mil pessoas online para um teste que iria adivinhar a língua nativa dos participantes. Isso fez o teste se tornar viral. O objetivo real era testar se os estudantes de inglês entendiam de gramática e correlacionar os resultados com as idades dos participantes.

Estudos anteriores mostraram uma queda no aprendizado a partir da puberdade. O novo estudo, entretanto, revelou que era mais tarde, logo depois dos 17 anos. Segundo as conclusões da pesquisa, os estudantes devem começar aos 10 se quiserem chegar à fluência nativa. Se eles começarem aos 14, eles não conseguem acumular conhecimento específico o suficiente no “período crítico”.

Crianças que começam aos 5 não vão muito melhor do que aqueles que começam aos 10. Mas ainda há uma razão para começar nos primeiros anos da escola, como na Dinamarca e na Suécia. Dominar um idioma leva um longo tempo, por isso aqueles que começam aos 5 anos e são obrigados a ler e escrever em inglês na universidade vão ter feito muito mais progresso até lá do que aqueles que começaram aos 10.

A existência do “período crítico” não é razão para qualquer pessoa com 11 anos ou mais desistir de aprender uma nova língua. Algumas pessoas continuam sendo ótimas alunas de línguas quando adultas. Estudar uma língua, mesmo que num nível iniciante, pode ser muito útil para o emprego e bom para viajar.

Fontes:
The Economist-To master a language, start learning it early

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *