Início » Internacional » Estudo comprova que fracking aumentou terremotos nos EUA
meio ambiente

Estudo comprova que fracking aumentou terremotos nos EUA

Pesquisadores analisaram o histórico de terremotos de dois estados americanos e concluíram que houve aumento no número e na magnitude de abalos sísmicos após o início das extrações

Estudo comprova que fracking aumentou terremotos nos EUA
Todos os abalos ocorreram a cerca de 3,2 km de onde as extrações são feitas (Reprodução/Bloomberg)

Um estudo publicado no Bulletin of the Seismological Society of America, periódico especializado em análises sísmicas, revelou que o fracking é responsável pelo aumento de terremotos em regiões próximas aos campos onde a extração é realizada.

Após analisar o histórico de terremotos em dois estados americanos, Oklahoma e Ohio, os pesquisadores concluíram que houve um aumento no número de abalos sísmicos após o início das extrações.

Na cidade de Poland Township, Ohio, foram relatados 77 terremotos ligados ao fracking desde março de 2012. Todos os abalos ocorreram a cerca de 3,2 km de onde as extrações são feitas.

Além do número, a magnitude dos terremotos também aumentou. Oklahoma, por exemplo, registrou seu maior abalo sísmico de maior magnitude (5,7 pontos) em 2011, após o início das extrações. Em entrevista ao jornal New York Times, o professor de sismologia da Universidade de Miami, Michael R. Brudzinski, concordou com o estudo. “Parece estar bem claro que o fracking está desencadeando terremotos em regiões vizinhas”.

O fracking é uma técnica que utiliza jatos de água de alta pressão para extrair gás de folhelho de rochas no subsolo. A técnica já era alvo de críticas por conta da poluição causada em galerias de água subterrâneas.

Fontes:
The New York Times-New Research Links Scores of Earthquakes to Fracking Wells Near a Fault in Ohio

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *