Início » Cultura » Estudo revela que pessoas expostas ao socialismo tendem a mentir
comportamento

Estudo revela que pessoas expostas ao socialismo tendem a mentir

Na Alemanha Oriental, ao menos, o comunismo parece ter gerado uma lassidão moral

Estudo revela que pessoas expostas ao socialismo tendem a mentir
Cerca de 250 berlinenses foram selecionados aleatoriamente para participar de um jogo no qual eles podiam ganhar até US$ 8 (Reprodução/Eyewine)

“No capitalismo o homem explora o homem. No comunismo é exatamente o contrário”, dizia uma velha piada soviética. Com efeito, novas pesquisas sugerem que o sistema soviético inspirou não apenas sarcasmo, mas também trapaças: na Alemanha Oriental, ao menos, o comunismo parece ter gerado uma lassidão moral.

Lars Hornuf, da Universidade de Munique, e Dan Ariely, Ximena García-Rada e Heather Mann, da Duke University, fizerem um experimento no ano passado para testar a capacidade dos alemães de mentirem para auferir benefícios para si mesmos. Cerca de 250 berlinenses foram selecionados aleatoriamente para participar de um jogo no qual eles podiam ganhar até US$ 8.

Solicitou-se a cada participante que jogasse um dado 40 vezes e registrasse os resultados em uma folha de papel. Um total maior resultava em um pagamento maior. Antes de cada jogada, os jogadores tinham que se comprometer a anotar o número que constasse ou na face superior ou na face inferior do dado.

No entanto, eles não tinham que contar a ninguém qual lado havia escolhido, o que tornava fácil trapacear lançando o dado primeiro e depois fingindo que haviam selecionado a face com o número mais alto. Se eles selecionassem a face superior e saísse um dois, por exemplo, eles teriam um incentivo para afirmar – falsamente – que haviam escolhido a face inferior, que seria um cinco.

Participantes honestos deveriam ter como resultado um, dois e três com a mesma frequência que quatro, cinco e seis. Mas isso não aconteceu: as folhas entregues tinham uma proporção suspeita de números altos, o que sugeria que muitos jogadores haviam trapaceado.

Após terminar o jogo, os jogadores tinham que preencher um formulário no qual constava sua idade e em qual parte da Alemanha havia morado em diferentes décadas. Os autores verificaram que, em média, aqueles com raízes na Alemanha Oriental trapaceavam duas vezes mais que aqueles que tinham crescido no capitalismo da Alemanha Ocidental.

Fontes:
The Economist-Lying commies

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Beraldo Dabés Filho disse:

    Isto não pode ser coisa séria. Só faltava esta! Quem encomendou esta pesquisa… ?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *