Início » Internacional » EUA acusam Coreia do Norte pelo ataque cibernético contra Sony
Ataque cibernético

EUA acusam Coreia do Norte pelo ataque cibernético contra Sony

Coreia do Norte nega envolvimento

EUA acusam Coreia do Norte pelo ataque cibernético contra Sony
O filme ‘A Entrevista’ é uma comédia da Sony Pictures sobre o assassinato do presidente norte-coreano Kim Jong-un (Divulgação)

Nesta sexta-feira, 19, autoridades americanas acusaram a Coreia do Norte de realizar o ataque cibernético contra a Sony Pictures Entertainment. Eles culparam o governo norte-coreano pela invasão que expôs e-mails corporativos, destruiu dados e ressaltou a capacidade cibernética de um dos maiores adversários dos Estados Unidos.

Autoridades americanas disseram acreditar que a Coreia do Norte está por de trás do incidente. Essa é a primeira vez que os Estados Unidos colocam abertamente a culpa em um governo estrangeiro por um ataque cibernético contra uma companhia americana.

Aparentemente, o ataque ocorreu em retaliação pelo filme “A Entrevista”, uma comédia da Sony Pictures sobre o assassinato do presidente norte-coreano Kim Jong-un. Essa é considerada a primeira invasão norte-coreana em rede privada de computadores americanos e provavelmente a mais eficaz. Os hackers não só conseguiram expor e-mails internos como também intimidaram uma das maiores empresas de entretenimento de Hollywood, que cancelou o lançamento do filme.

Coreia do Norte nega envolvimento

A Coreia do Norte negou publicamente qualquer envolvimento. De acordo com a CNN, o grupo de hackers “Guardians of Peace” (Guardiões da Paz, em inglês) que assumiu responsabilidade pelo ataque , disse ter enviado aos executivos da Sony uma nova mensagem elogiando-os por cancelar o lançamento do filme, mas alertando-os para “nunca” deixar o filme ser “liberado, distribuído ou vazado”.

No início desta semana, a Casa Branca descreveu o ataque contra a Sony como um “problema sério de segurança nacional”. As ações norte-coreanas foram “planejadas para causar danos significativos em um negócio americano e para suprimir o direito de cidadãos americanos de se expressar”, disse o FBI.

Segundo o comunicado, a conclusão foi baseada parcialmente em uma “análise técnica” do malware usado, que “revelou ligações com outros tipos de malwares que o FBI reconhece ser desenvolvido por agentes do governo norte-coreano”. O FBI também disse que o ataque está relacionado a vários endereços de protocolo de internet “associados a conhecidas infraestruturas norte-coreanas.”

Fontes:
The Washington Post- U.S. attributes Sony attack to North Korea

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *