Início » Internacional » EUA acrediam ter matado Jihadi John em ataque aéreo
ESTADO ISLÂMICO

EUA acrediam ter matado Jihadi John em ataque aéreo

Forças americanas conduziram um ataque aéreo a um carro na cidade de Raqqa, na Síria, e afirmam ter 99% de certeza que o jihadista estava dentro

EUA acrediam ter matado Jihadi John em ataque aéreo
As vítimas de Emwazi eram em maioria jornalistas, agentes humanitários e soldados sírios (Foto: Flickr)

O Pentágono afirmou que matou o carrasco britânico do grupo terrorista Estado Islâmico (Isis) Mohamed Emwazi, apelidado de Jihadi John. Forças americanas conduziram um ataque aéreo a um veículo na cidade de Raqqa, na Síria, e acreditam que Emwazi estava dentro. O porta-voz do Pentágono, Peter Cook, não garantiu que o carrasco está morto, mas fontes do Departamento de Defesa dos Estados Unidos afirmaram ter 99% de certeza que o ataque aéreo matou o jihadista.

Leia também: Identidade de jihadista que aparece em vídeos de decapitações é revelada
Leia também: Estado Islâmico divulga vídeo de decapitação de refém japonês

Emwazi nasceu no Kuwait e com apenas seis anos sua família, de origem iraquiana, se mudou para o Reino Unido, em 1993. Após se formar em Ciências da Computação pela Universidade de Westminster, mudou-se para a Síria em 2012, para se juntar ao Isis. Jihadi John se tornou um dos principais carrascos do grupo terrorista e ganhou notoriedade após aparecer em vídeos onde executava os prisioneiros do grupo.

As vítimas de Emwazi eram, em sua maioria, jornalistas, agentes humanitários e soldados do governo sírio. “Ele participou em vídeos que mostram os assassinatos dos jornalistas americanos Steven Sotloff e James Foley, do voluntário americano Abdul-Rahman Kassig, dos voluntários britânicos David Haines e Alan Henning, do jornalista japonês Kenji Goto e outros inúmeros reféns”, afirmou o departamento de Defesa americano.

As últimas execuções em que foi visto, foram as dos japoneses Kenji Goto e Haruna Yukawa, em janeiro. Apesar de não ter mais aparecido em vídeos, autoridades americanas afirmaram à CNN, em julho, que o jihadista estava vivo em Raqqa, uma das principais bases do Isis. O governo do Reino Unido e parentes das vítimas de Emwasi foram notificados do ataque aéreo.

Os Estados Unidos vêm ampliando os ataques aéreos em territórios do Isis na Síria desde o dia 21 de outubro, quando aviões americanos e de aliados bombardearam 26 alvos no campo de petróleo de Omar, um dos maiores produtores da Síria. Os principais alvos são refinarias de petróleo controladas pelo grupo terrorista.

Fontes:
O Globo-EUA dizem ter atingido Jihadi John em ataque aéreo na Síria

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site