Início » Internacional » EUA discutem acordo de livre comércio com União Europeia
'OTAN econômica'

EUA discutem acordo de livre comércio com União Europeia

Países abalados pela crise buscam estimular o crescimento através de acordo comercial

EUA discutem acordo de livre comércio com União Europeia
Hillary Clinton declarou que acordo visa estimular o crescimento em ambos os lados (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Uma grande ideia capaz de revitalizar a parceria entre EUA e Europa no século 21 está tomando forma. O assunto está sendo debatido nos altos escalões de Berlim e Hamburgo, e há também um burburinho semelhante em Washington. A ideia é a criação de uma nova zona de livre comércio – especificamente, um acordo transatlântico de livre-comércio – entre Estados Unidos e Europa.

Leia também: Perspectivas sombrias para o comércio exterior

A secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, surpreendeu ao levantar esta hipótese em um recente debate no Brookings Institute, um centro de pesquisas nos EUA. “Estamos discutindo possíveis negociações com a União Europeia para um acordo que visa aumentar o comércio global e estimular o crescimento em ambos os lados do Atlântico”, disse Hillary.

Numa referência a medidas protecionistas, a secretária de Estado ressaltou que, para que o acordo seja implementado, “as barreiras de longa data ao comércio e acesso ao mercado” de ambos os lados do Atlântico terão de ser removidas.

Hillary disse que a ideia é criar uma “OTAN econômica”, um acordo global envolvendo bens, serviços, investimentos e agricultura. Um grupo de trabalho conjunto, formado por europeus e norte-americanos, lançará em breve um relatório defendendo a criação deste acordo.

Segundo fontes do The Washington Post, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fará da criação do acordo uma das prioridades de sua agenda. A ideia é que o pacto ajude a impulsionar o mercado de trabalho na Europa e nos Estados Unidos, que ainda se recuperam dos efeitos da recessão. Outra meta é que o acordo intensifique o comércio e o fluxo de investimentos.

Os Estados Unidos buscam estabilizar sua economia expandindo o comércio com economias europeias abaladas pela crise, oferecendo uma iniciativa que abre mercados e gera empregos.

Fontes:
The Washington Post-A free-trade agreement with Europe?

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *