Início » Internacional » EUA e as mortes evitáveis
Saúde pública

EUA e as mortes evitáveis

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Uma análise dos dados de 19 países ricos revela que, apesar de ter mais gastos com saúde por cada habitante, o desempenho dos EUA nesta área está cada vez pior em relação aos sistemas de saúde de outras nações desenvolvidas.

Os pesquisadores Ellen Nolte e Martin McKee, da London School of Hygiene and Tropical Medicine, descobriram que o declínio do número de mortes que poderiam ter sido evitadas com a aplicação de tratamentos adequados foi, em média, de 16% nos países analisados, de 1997 a 2003. Os EUA apresentaram o pior resultado. O país reduziu as mortes evitáveis em apenas 4%, ao longo do mesmo período.

Ellen Nolte e Martin McKee analisaram as mortes que poderiam ter sido evitadas de pessoas com menos de 75 anos. A análise incluiu mortes resultantes de infecções bacterianas, cânceres, diabetes e complicações cirúrgicas. Mais de um quinto do total das mortes de homens e cerca de um terço dos óbitos de mulheres aconteceram por estas causas.

Fontes:
Economist - Avoidable deaths

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *