Início » Internacional » EUA e China interrompem guerra comercial
RELAÇÕES INTERNACIONAIS

EUA e China interrompem guerra comercial

Líderes dos países se encontraram durante a Cúpula dos Líderes do G20 e suspenderam as sobretaxas aos produtos por 90 dias

EUA e China interrompem guerra comercial
Com a trégua, os dois países devem intensificar as conversas para negociar acordos comerciais (Foto: Dan Scavino Jr./Twitter)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

No último dia de reuniões da Cúpula dos Líderes do G20, ocorrida em Buenos Aires, na Argentina, os presidentes Donald Trump, dos Estados Unidos, e Xi Jinping, da China, decidiram dar uma trégua na guerra comercial entre os países. As sobretaxas aplicadas em diferentes produtos serão suspensas por 90 dias.

Com a trégua, os dois países devem intensificar as conversas para negociar acordos comerciais. A conversa sobre a guerra comercial já era esperada desde o primeiro dia da cúpula, iniciada na última sexta-feira, 30. No entanto, muitos envolvidos no evento já desacreditavam que as nações chegassem a algum tipo de acordo durante o G20.

Mesmo com a suspensão da disputa comercial, analistas internacionais ainda temem que as negociações entre os países não avancem em direção a um acordo. Isso porque, os presidentes ainda estariam muito distantes, em termos econômicos.

Segundo um comunicado da Casa Branca, os Estados Unidos, a partir do dia 1 de janeiro de 2019, deixarão as tarifas em US$ 200 bilhões, não aumentando as taxas de 10% para 25%, como estava previsto. O valor só será acrescido caso os países não cheguem a um acordo ao fim dos 90 dias. A China, em contrapartida, prometeu aos EUA que voltará produtos agrícolas dos produtores americanos.

“Este foi um encontro incrível e produtivo, com possibilidades ilimitadas para os Estados Unidos e a China. É uma grande honra trabalhar com o Presidente Xi”, celebrou Trump.

Além de termos comerciais, que foi o foco de Trump no segundo dia do G20, o presidente americano também conversou, junto a Xi Jinping, sobre a situação da Coreia do Norte. Ainda de acordo com a nota da Casa Branca, os presidentes concordaram em ver a Península Coreana livre de armas nucleares.

A conversa entre Trump e Xi Jinping já vinha sendo acordada entre autoridades dos dois países nas semanas que antecederam a cúpula. No entanto, o resultado final era incerto, visto que os líderes não demonstravam que voltariam atrás em seus posicionamentos.

De acordo com o New York Times, especialistas enxergam o prazo de 90 dias para negociação como ambicioso, justamente pelo posicionamento comercial dos países. “A suspensão das guerras tarifárias será bem-vinda, mas não alterará o curso de colisão fundamental no qual Trump e Xi parecem estar”, afirmou o ex-conselheiro comercial do ex-presidente George W. Bush, Daniel M. Price.

Sem polêmicas

Apesar do sucesso na negociação inicial com a China, Trump evitou, durante o G20, encontros com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman. Os dois líderes estão envolvidos nos principais enclaves diplomáticos do momento: a tensa relação entre a Rússia e a Ucrânia, e o assassinato do jornalista Jamal Khashoggi.

 

Leia mais: Cúpula do G20 chega ao último dia sem resoluções
Leia mais: Cúpula do G20 tem início em Buenos Aires

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *