Início » Internacional » EUA exigem que China contenha seus hackers
Cibercrime

EUA exigem que China contenha seus hackers

EUA também querem que China participe do diálogo global para definir normas de conduta no ciberespaço

EUA exigem que China contenha seus hackers
EUA pediram que China colabore com novo código de conduta para o ciberespaço (Reprodução/ NYT)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O governo de Barack Obama exigiu nesta segunda-feira, 11, que a China tome medidas concretas para impedir ataques de hackers contra alvos do governo e de empresas americanas e comece a participar do diálogo global para definir padrões de segurança no ciberespaço.

Leia também: Um mapa dos ciber-ataques da China
Leia mais: Sofisticado grupo de hackers tem ligação com Exército chinês

As exigências, contidas em um discurso do assessor do presidente para a Segurança Nacional, Thomas E. Donilon, representam a primeira resposta direta da Casa Branca a uma série de ataques a redes de computadores norte-americanos, muitos dos quais parecem ter partido de instalações controladas pelo próprio Exército chinês.

Segundo Donilon, a Casa Branca busca três coisas de Pequim: o reconhecimento público da urgência do problema, um compromisso para acabar com os hackers que operam na China e um acordo para participar de um diálogo para estabelecer “normas aceitáveis ​​de comportamento no ciberespaço”.

Até agora, a Casa Branca evitava mencionar a China diretamente em suas discussões sobre o cibercrime, talvez por respeito à transição de poder ocorrida recentemente no país asiático. Em seu último discurso do Estado da União, Obama disse apenas: “sabemos que países estrangeiros e empresas estão furtando nossos segredos corporativos”.

Mas como surgiram evidências concretas da ligação do Exército chinês a uma extensa rede de hacking contra alvos americanos, tornou-se mais difícil para Obama evitar críticas à práticas chinesas no ciberespaço.

Donilon disse que as ameaças à segurança cibernética haviam passado para o primeiro plano das suas preocupações com a China, observando que ele não estava “falando sobre cibercrime comum”.

Mas embora Donilon tenha ressaltado a importância de desenvolver um código de conduta sobre segurança cibernética, ele não fez nenhuma menção aos ataques de Washington contra redes de computadores no Irã, por exemplo, que têm impedido o desenvolvimento de centrífugas nucleares em Teerã.

 

Fontes:
The New York Times - U.S. Demands That China End Hacking and Set Cyber Rules

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *