Início » Economia » EUA investem no uso comercial dos aviões-robô
Fins pacíficos

EUA investem no uso comercial dos aviões-robô

Congresso americano determina que até 2015 o espaço aéreo do pais tenha normas definidas para o uso comercial dos aviões-robô

EUA investem no uso comercial dos aviões-robô
Agricultura será o setor mais beneficiado com o uso comercial dos aviões-robô (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Famosos pelos ataques mortais em países em guerra, os aviões-robô americanos (conhecidos como Drones) estão prestes a assumir uma função mais pacífica dentro dos Estados Unidos.

Leia mais: Aviões-robô: a polêmica máquina de matar americana
Leia mais: O lado mais leve dos aviões-robô

Um lei proposta pelo Congresso e aprovada pelo presidente Barack Obama determina que até 2015 o espaço aéreo do país tenha normas definidas para o uso de aviões-robô. A lei pavimenta o caminho em direção a uma economia movida a aviões-robô.

A agricultura será um principais setores beneficiados com o uso pacífico dos aviões-robô. Eles poderão ser usadas para regar e pulverizar pesticidas, com precisão, antes que uma praga arruíne toda uma colheita. O uso agrícola dos aviões-robô pode render economias de US$ 2 bilhões na economia americana.

O estado da Califórnia será o maior beneficiado. Dona do maior PIB do país, a Califórnia também é a maior produtora agrícola dos EUA. Além disso, o estado é lar das principais fabricantes de aviões-robô, incluindo a General Atomics, que fabrica o modelo Predator.

Outros estados também sentirão o impacto positivo do uso doméstico de aviões-robô. Washington, onde fica localizada a sede da Boeing; Connecticut, “quartel-general” do setor de tecnologia do país; e Kansas, com sua crescente economia agrícola.

Além da agricultura, o Departamento de Defesa poderá usar aviões-robô para patrulhar fronteiras. A única precaução que o governo americano terá de tomar será impedir que os aviões-robô comerciais caiam em mãos erradas que pervertam seus fins pacíficos.

Fontes:
The New Yorker-Idea of the week: the drone economy

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Áureo Ramos de Souza disse:

    Vamos lendo as noticias e encontramos uma outra para confrontar com a atual. No caso dos produtos agrícola brasileiro não poderem ser exportado com uso de pulverização de pesticidas e regar e porque eles irão usar os aviões robô para regar e usarem pesticidas, são também igual ao Brasil que o ruim fica em casa e o que é bom se exporta?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *