Início » Internacional » EUA penalizam a Rússia por interferência nas eleições de 2016
NOVAS SANÇÕES

EUA penalizam a Rússia por interferência nas eleições de 2016

Nova rodada de sanções americanas atinge cinco empresas e 19 cidadãos russos

EUA penalizam a Rússia por interferência nas eleições de 2016
Ao todo, os Estados Unidos já penalizaram mais de 100 pessoas e empresas russas (Foto: Wikimedia)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos anunciou, nesta quinta-feira, 15, que a Rússia vai sofrer novas sanções pela interferência nas eleições presidenciais de 2016. Segundo o comunicado da pasta, cinco empresas russas e 19 pessoas estão proibidas de viajar aos Estados Unidos, de fazer negócios com americanos e terão seus bens no país bloqueados.

O anúncio das novas sanções ocorre no mesmo dia que os Estados Unidos, assim como França e Alemanha, reafirmaram o seu apoio ao Reino Unido contra a Rússia devido à tentativa de assassinato do ex-espião russo Sergei Skripal. Os britânicos expulsaram 23 diplomatas russos do país, além de analisarem outras medidas, enquanto Moscou respondeu da mesma forma.

“Este uso de um agente nervoso de grau militar, de um tipo desenvolvido pela Rússia, constitui o primeiro uso ofensivo de um agente nervoso na Europa desde a Segunda Guerra Mundial. Compartilhamos a avaliação do Reino Unido de que não há uma explicação alternativa plausível”, afirmou o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, através de uma nota.

Apesar dos anúncios terem ocorrido no mesmo dia, as sanções impostas sobre a Rússia não tem relação com a tentativa de assassinato de Skripal, que tem sido atribuída ao país. De acordo com o Departamento do Tesouro dos EUA, a Rússia tem feito inúmeros ciberataques à diferentes companhias americanas.

“O governo está confrontando e se opondo a atividades cibernéticas malignas russas, incluindo sua tentativa de interferir nas eleições dos EUA, ataques destrutivos e invasões com objetivo de prejudicar áreas da infraestrutura. O Tesouro continua a pressionar o país por suas tentativas de desestabilizar a Ucrânia, ocupar a Crimeia, intrometer-se nas eleições e também por sua corrupção endêmica e abuso de direitos humanos”, explicou através do comunicado.

Ao todo, os Estados Unidos já penalizaram mais de 100 pessoas e empresas russas. A nova rodada de sanções incluiu o Serviço Federal de Segurança (FSB), o sucessor da KGB, e a Inteligência Militar Russa (GRU). Essa já não é a primeira penalidade que essas instituições russas sofrem, já tendo entrado na mira das sanções pela recente intervenção na Ucrânia.

 

Leia também: Ex-diretor da CIA e a ‘descarada’ interferência russa nas eleições americanas

Fontes:
The New York Times-Trump Administration Sanctions Russians for Election Meddling and Cyberattacks
Estados de Minas-EUA anunciam sanções contra a Rússia por interferência nas eleições

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *