Início » Internacional » EUA podem eliminar regra de emissão de metano
REGULAMENTAÇÃO EM XEQUE

EUA podem eliminar regra de emissão de metano

Agência de Proteção Ambiental dos EUA estuda eliminar as regras de controle do gás metano para empresas de petróleo e gás

EUA podem eliminar regra de emissão de metano
Eliminar a regulamentação é um desejo antigo do governo de Donald Trump (Foto: Shealah Craighead/White House)

A Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA, na sigla em inglês) pode anunciar, nesta quinta-feira, 29, a eliminação das regras de controle do gás metano para empresas de petróleo e gás. A regulamentação havia sido feita no governo Obama.

O gás metano é um dos principais causadores das mudanças climáticas. Estima-se que ele representa 10% das emissões de gases do efeito estufa dos Estados Unidos. Segundo o New York Times, a EPA vai propor a eliminação da exigência para que empresas de petróleo e gás instalem tecnologia para verificar e corrigir o vazamentos do gás.

A tentativa de eliminar a regulamentação do metano é um desejo antigo do governo Trump. Em 2017, o então chefe da EPA, Scott Pruit, tentou suspender a regra, mas uma apelação feita na Justiça federal considerou a medida ilegal.

A possível eliminação da exigência divide opinião de pequenas e grandes empresas do setor de petróleo e gás. Erik Milito, vice-presidente do grupo comercial Instituto Americano de Petróleo, que representa a indústria do petróleo e gás dos EUA, elogiou a proposta, afirmando que é uma maneira inteligente de direcionar as emissões de metano.

Pequenas empresas também se posicionaram favoráveis à eliminação da exigência. Isso porque, segundo as companhias, a instalação da tecnologia para verificar e corrigir possíveis vazamentos era muito cara. Com a eliminação, a regulamentação seria de apenas outros gases, que poderia também restringir a emissão do metano.

Por outro lado, grandes empresas do setor e ambientalistas se posicionaram contra a possível eliminação da regra. A representante especial das Nações Unidas para energia sustentável, Rachel Kyte, classificou a medida como “extraordinariamente prejudicial”.

“No momento em que o trabalho do governo federal deveria ajudar as regiões e os estados a avançarem mais rapidamente em direção a uma energia mais limpa e a uma economia mais limpa, justamente naquele momento em que velocidade e escala estão em jogo, o governo está saindo de campo”, apontou Kyte.

Empresas como Shell, Exxon e BP America já se posicionaram favoráveis a manutenção da regulamentação. Segundo Susan Dio, presidente da BP, regular o metano é a “coisa certa a se fazer pelo planeta”. Já Gretchen Watkins, presidente da Shell nos EUA, defendeu que as emissões de metano no presente e no futuro sejam regulamentadas.

Fontes:
The New York Times-E.P.A. to Roll Back Regulations on Methane, a Potent Greenhouse Gas

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *