Início » Economia » EUA podem se tornar o maior exportador de petróleo do mundo em 2020
Energia

EUA podem se tornar o maior exportador de petróleo do mundo em 2020

A suspensão do embargo às exportações de petróleo bruto será o próximo passo para o aumento das exportações

EUA podem se tornar o maior exportador de petróleo do mundo em 2020
Os EUA são os maiores exportadores de produtos destilados do petróleo como óleo diesel, gasolina e querosene (Reprodução/Dave Simonds)

Em razão dos ataques violentos dos submarinos alemães a navios dos Aliados no Golfo do México em 1942-43, os estrategistas militares americanos priorizaram a segurança no transporte marítimo de combustível para a libertação da Europa. Sete décadas depois, a refinaria Sweeny no Texas ainda mantém uma posição segura no interior do estado, longe do alcance das armas alemãs, e agora desempenha um papel importante no novo boom de exportação de hidrocarbonetos dos Estados Unidos.

As exportações de petróleo bruto foram praticamente proibidas por uma lei promulgada em 1975; o gás natural liquefeito (GNL) só podia ser vendido sem permissão para os países que tivessem acordos de livre comércio com os EUA. De acordo com o pensamento na época, a manutenção dos preciosos hidrocarbonetos no país significava preços baixos e oferta estável. No entanto, agora os EUA são os maiores exportadores de produtos destilados do petróleo como óleo diesel, gasolina e querosene usado como combustível na aviação. Além da exportação de carvão, os EUA exportarão gás em 2015. As exportações de GNL por via marítima superaram as exportações de muitos grandes produtores árabes e, em 2020, os EUA ultrapassarão o Catar como os maiores exportadores de petróleo do mundo, segundo IHS, uma empresa de consultoria.

O carvão é um recurso natural barato nos EUA. A produção de petróleo e gás teve um crescimento expressivo graças ao processo de extração por fraturamento hidráulico (fracking) e da perfuração horizontal das rochas de xisto. O suprimento interno de petróleo e gás mais barato ajudou as refinarias ineficientes a produzir e exportar produtos que competem com os dos melhores países produtores. Por esse motivo, as refinarias europeias estão indignadas.

Vaclav Bartuska, o representante diplomático para a segurança energética do Ministério de Negócios Estrangeiros da República Checa, esteve em Washington D.C. na semana passada para negociar a liberação das exportações de energia, com o objetivo de proteger os aliados sob pressão da Rússia. Os Estados Unidos precisam se unir ao pequeno grupo de exportadores de petróleo de países democratas, disse Bartuska. Se a liberação das exportações de petróleo bruto enriquecer os EUA, além de fortalecer seus aliados, enfraquecer seus inimigos e tornar o mundo mais seguro, não existirão mais obstáculos no caminho. Após ter frustrado os submarinos alemães, o Texas pode ainda exercer um papel vital para impor limites ao Kremlin.

Fontes:
Economist-Crudely put

3 Opiniões

  1. dragaoforte disse:

    É mais fácil buscar diamantes em Marte do que extrair petróleo do pré-sal…ignorante que acreditou….é em absoluto muito desinformado…pré-sal é absurdamente e absolutamente inviável……

  2. Carlos disse:

    O Brasil que contava com o pré-sal para a educação ,vai ficar analfabeto,por isso que o Pt meteu a mão com força na agora falida Petrobras.

  3. André Luiz D. Queiroz disse:

    E com isso, o pré-sal, tão aclamado como promessa de riquezas quase infinitas num futuro próximo para o país (ou melhor, para o PT!), pode muito bem mostrar-se inviável comercialmente… Isso me lembra uma fábula de Esopo, “A Mulher e o Balde de Leite” ; transcrevo aqui:
    Uma jovem Leiteira, que acabara de coletar o leite das vacas, voltava do campo com um balde cheio, quase a transbordar, balançando graciosamente à sua cabeça.

    E Enquanto caminhava, feliz da vida, dentro de sua cabeça, os pensamentos não paravam de chegar. E consigo mesma, alheia a tudo, planejava as atividades e os eventos que imaginava para os dias vindouros.

    “Este bom e rico leite,” ela pensava, “me dará um formidável creme para manteiga. A manteiga eu levarei ao mercado, e com o dinheiro comprarei uma porção de ovos para chocar. E Como serão graciosos todos os pintinhos ao nascerem. Até já posso vê-los correndo e ciscando pelo terreiro. Quando o dia primeiro de maio chegar, eu venderei a todos e com o dinheiro comprarei um adorável e belo vestido novo. Com ele, quando for ao mercado, decerto serei o centro das atenções. Todos os rapazes olharão para mim. Eles então virão e tentarão flertar comigo, mas eu imediatamente mandarei todos cuidarem de suas vidas!”

    Enquanto ela pensava em como seria sua nova vida a partir daqueles desejados acontecimentos, desdenhosamente jogou para trás a cabeça, e sem querer deixou cair no chão o balde com o leite. E todo leite foi derramado e absorvido pela terra, e com ele, se desfez a manteiga, e os ovos, e os pintinhos, e o vestido novo, e todo seu orgulho de leiteira.

    — conforme do site http://sitededicas.ne10.uol.com.br/fabula_mulher_e_balde_de_leite.htm

    Agora, façam um exercício de “imaginação”: troquem o balde de leite por um barril de petróleo, e a gentil figura da moça sonhadora pela nem tão gentil figura de Dilma Rousseff (ou Lula!)… Pronto! A versão moderna da fábula nos traz a mesma lição moral!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *