Início » Internacional » EUA têm mais uma proposta para limitar imigrantes
GOVERNO TRUMP

EUA têm mais uma proposta para limitar imigrantes

Proposta republicana visa limitar a extensão dos benefícios dados aos familiares dos imigrantes legais

EUA têm mais uma proposta para limitar imigrantes
Os republicanos querem que a porta para os imigrantes legais não seja tão acolhedora (Foto: Wikimedia)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Durante a campanha presidencial, Donald Trump prometeu construir um muro ao longo da fronteira dos Estados Unidos com o México para diminuir a imigração ilegal. Trump disse muitas vezes que o “muro seria grande e bonito”, com uma “porta grande e bonita” aberta aos que entrassem no país legalmente. Agora, os republicanos querem que a porta para os imigrantes legais não seja tão acolhedora.

A concessão de residência permanente legal nos EUA privilegia imigrantes com trabalho e família. Mas um novo projeto de lei denominado Lei de Reforma da Imigração Americana para Emprego Forte (RAISE), proposto por dois senadores republicanos, Tom Cotton de Arkansas e David Perdue da Geórgia, pretende limitar a extensão dos benefícios dados aos familiares dos imigrantes legais, chamados às vezes de imigração “em cadeia”.

Apresentado no dia 7 de fevereiro, o projeto permitiria que os cônjuges ou filhos menores de 18 anos de residentes permanentes legais tivessem direito ao green card, mas esse benefício não se estenderia mais a parentes distantes ou adultos. Além disso, limitaria a acolhida a refugiados para 50 mil por ano. Os dois senadores querem também encerrar o programa da loteria da diversidade, que concede 50 mil vistos por ano a pessoas de países com baixas taxas de imigração para os EUA.

De 1990 a 2015, uma média de 1 milhão de pessoas tiveram seus pedidos de residência permanente aprovados, um número acima da média de 532 mil entre 1965 e 1990. De acordo com o Migration Policy Institute, durante os últimos dez anos entre 60% e 70% dos processos de imigração legal basearam-se no conceito de família. Cotton e Perdue calculam que a Lei RAISE reduziria o número de imigrantes legais em cerca de 40% no primeiro ano e em 50% em seu décimo ano.

Roy Beck, fundador da NumbersUSA, uma organização que defende a redução da imigração, aplaudiu o projeto de lei, que, em sua opinião, permitirá que o mercado de trabalho estabeleça normas mais rígidas de contratação de mão de obra. Segundo Beck, os gesseiros, os que consertam ou constroem telhados e outros trabalhadores pouco qualificados, com frequência escrevem para a NumbersUSA reclamando que haviam sido despedidos por causa de imigrantes dispostos a aceitar salários mais baixos.

Os críticos dizem que não há evidências de que a imigração prejudique os trabalhadores americanos e estudos mostram que a imigração tem um efeito positivo nos resultados do mercado de trabalho em longo prazo. Para o senador Cotton, “só um intelectual acreditaria em uma ideia tão tola. As leis de oferta e demanda não foram eliminadas por um passe de mágica”.

Fontes:
The Economist-A new effort to narrow the route to permanent residency in America

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *