Início » Internacional » Europa estuda novas formas de evitar atentados terroristas
Terrorismo na França

Europa estuda novas formas de evitar atentados terroristas

Falhas do sistema de segurança do país foram expostas após homem entrar armado em trem expresso que liga o país à Holanda

Órgãos de segurança europeus estão estudando novas formas de aperfeiçoar o monitoramento de ataques terroristas, como, por exemplo, a implantação vigilância em espaços públicos. A medida foi tomada dois dias após um jovem marroquino ser impedido de realizar um atentado no trem expresso que liga a França à Holanda.

Medidas de segurança e vigilância já impediram ataques como o do jovem Ayoub El Khazzani, de 26 anos, ao trem. Porém, ele é apenas um dos milhares de europeus que entraram no radar das autoridades como ameaças potenciais após viajarem para a Síria.

O número amplo de suspeitos de militância combinado com a ampliação do campo de alvos potenciais mostram que os agentes europeus têm pela frente uma tarefa árdua de monitoramento. Especialistas temem que o tamanho do desafio traga ao continente um período de incerteza.

Na realidade, órgãos de segurança de ao menos dois países já monitoravam Khazzani antes de ele ganhar notoriedade na tarde da última sexta-feira, 21. O terrorista estava na lista francesa de ameaças à segurança e agentes espanhóis alertaram a mídia que ele havia viajado à Síria, o que não era uma ameaça, a não ser que ele tivesse ido se juntar aos jihadistas.

Apesar de todas as informações que as autoridades tinham sobre ele, Khazzani conseguiu embarcar portando armamento pesado em um trem de alta velocidade entre Amsterdã e Paris. Ele teria causado grandes danos a muitos passageiros, não fossem cinco homens, três americanos, um britânico e um francês, que conseguiram impedir o atentado. Eles foram condecorados na manhã desta segunda-feira, 24.

No último domingo, 23, os agentes antiterrorismo interrogaram Khazzani. Segundo o advogado do acusado, ele queria apenas assaltar o trem e não planejava um atentado. Porém, essa versão foi desmentida pelos agentes e por um dos passageiros que derrubou Khazzani, baseado na quantidade de munição que o homem carregava, o que não faria sentido em um assalto.

A líder do partido francês de extrema-direita, Marine Le Pen, deu destaque à deficiência do sistema francês em seu discurso no domingo. Ela defendeu que todos os suspeitos de terrorismo sejam expulsos da França. Marine afirmou que o sistema de segurança do país tem falhas graves e teve sua opinião corroborada por especialistas.

Fontes:
NY Times-Europe Facing New Uncertainty in Terrorism Fight

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *