Início » Internacional » ‘Exército pode se recusar a cumprir ordens de Trump’, diz ex-diretor da CIA
ESTADOS UNIDOS

‘Exército pode se recusar a cumprir ordens de Trump’, diz ex-diretor da CIA

Ex-diretor da CIA afirma que discurso do candidato republicano viola todas as leis internacionais de conflitos armados

‘Exército pode se recusar a cumprir ordens de Trump’, diz ex-diretor da CIA
'Você não é obrigado a seguir uma ordem ilegal', disse Hayden (Foto: Flickr)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O ex-diretor da CIA Michael Hayden afirmou que há uma possibilidade legítima de que o Exército dos Estados Unidos se recuse a cumprir ordens dadas por Donald Trump caso o candidato republicano se torne o presidente do país. A afirmação foi feita na última sexta-feira, 26, no programa “Real Time with Bill Maher” do canal americano HBO.

Leia também: Por que Rússia e China torcem para Trump?

“Eu ficarei incrivelmente preocupado se um presidente como Trump governar da maneira que ele se expressa em sua campanha eleitoral”, disse Hayden, que também foi chefe da Agência de Segurança Nacional americana entre 1999 e 2005. Para ele, a retórica do candidato levanta questões preocupantes.

As declarações de Trump nas primárias, acerca de questões como a de refugiados e combate ao terrorismo, têm sido polêmicas. No início deste mês, Trump disse a uma comunidade de aposentados da Carolina do Sul que apoia técnicas de tortura em interrogatórios, como o afogamento e técnicas similares, para obter informações vitais de terroristas. “Tortura funciona”, afirma o candidato. A prática foi proibida desde o primeiro mandato do presidente Barack Obama.

Além disso, Trump teria dito em diversas ocasiões que os Estados Unidos deveriam matar familiares de terroristas. “Eles não se importam com as próprias vidas, mas acreditem, se importam com a de sua família”, disse Trump no debate Republicano em dezembro do ano passado.

Durante a entrevista, Michael Hayden disse que se Trump ordenasse que as Forças Armadas americanas matem familiares de terroristas, elas poderiam se recusar a cumprir a determinação. “Você não é obrigado a seguir uma ordem ilegal. Isso seria uma violação a todas as leis internacionais de conflitos armados”, afirmou o ex-mandatário da CIA.

Fontes:
Washinton Post-Former CIA director: Military may refuse to follow Trump’s orders if he becomes president

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Brazilino Esperanza disse:

    Upss!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *