Início » Internacional » Ex-ditador argentino é condenado por roubo de bebês
Ditadura argentina

Ex-ditador argentino é condenado por roubo de bebês

As crianças eram detidas ilegamente e entregues a parentes e amigos de militares

Ex-ditador argentino é condenado por roubo de bebês
Bignone afirmou que durante sua carreira militar nunca ordenou nem autorizou "a apropriação de menores de idade nem a falsificação da documentação pertinente" (Reprodução/Internet)

Na última segunda-feira, 22, um tribunal da Argentina condenou o ex-ditador e general Reynaldo Bignone, de 86 anos, a 25 anos de prisão por torturar e assassinar presos políticos, além de roubar bebês dos mesmos. Bignone já cumpre duas penas perpétuas, uma condenação de 25 anos e outra de 15 anos.

No mesmo processo, o Tribunal Oral Federal 6, de Buenos Aires, também condenou à prisão perpétua o general Santiago Omar Riveros. O médico militar Norberto Atilio Branco foi condenado a 13 anos de prisão, e a parteira Luisa Yolanda Arroche de Sala García a sete anos de prisão. Ambos eram acusados de realizar os partos e forjar as certidões.

As crianças roubadas eram entregues a parentes e amigos de militares. Até hoje, a associação Avós da Praça de Maio já restituiu a identidade de 116 netos. Cerca de 400 filhos de presos políticos roubados por militares ainda estão sendo procurados.

Em suas últimas palavras antes de escutar a sentença, Bignone afirmou que durante sua carreira militar nunca ordenou nem autorizou “a apropriação de menores de idade nem a falsificação da documentação pertinente”.

Fontes:
Estadão-Ex-ditador argentino, Bignone é condenado por roubo de bebês

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *