Início » Internacional » Extrema-direita perde eleição, mas consolida sua ascensão na França
ELEIÇÕES NA FRANÇA

Extrema-direita perde eleição, mas consolida sua ascensão na França

Frente Nacional perdeu a batalha, mas a ascensão política do partido de Marine Le Pen está longe da queda

Extrema-direita perde eleição, mas consolida sua ascensão na França
Marine Le Pen pode ter mais apoio na eleição presidencial de 2017 (Foto: Maxppp)

O partido de extrema-direita francês Frente Nacional, de Marine Le Pen, foi derrotado para partidos de centro-direita no segundo turno das eleições regionais da França, ocorridas no último domingo, 13. O partido não elegeu nenhum representante nas 13 regiões em que disputou.

Leia mais: Partido de extrema-direita pode vencer eleições na França

A derrota é uma reviravolta na disputa eleitoral, já que a Frente Nacional fez uma promissora campanha no primeiro turno. Porém, em um último esforço para conter a vitória do partido, líderes da esquerda francesa convocaram eleitores a votar em partidos de centro-direita.

Segundo uma análise da revista Economist, o resultado das eleições ensina três grandes lições. A primeira é que a estratégia da esquerda francesa para conter o avanço da extrema-direita, tendência que afeta vários países da Europa, foi recompensada. O primeiro-ministro Manuel Valls chegou a fomentar o alarmismo, afirmando que a França poderia ter uma guerra civil, caso a Frente Nacional saísse vitoriosa. O maior comparecimento às urnas neste segundo turno mostra que muitos eleitores acataram o pedido de Valls.

A segunda lição é que a esquerda francesa está mais forte do que antes. Candidatos de esquerda conseguiram vencer em cinco das 13 regiões. O número é menor do que o alcançado pelo governo de Nycolas Sarkozy, mas ainda assim é muito maior do que o esperado. Com isso, é quase certo que o presidente François Hollande concorra à reeleição em 2017.

A última lição é a própria ascensão da Frente Nacional. Apesar da derrota, o partido ganhou notoriedade e só perdeu as eleições por conta da estratégia utilizada pela esquerda. Não fosse isso, a vitória estava ao alcance. E o mais importante, Marine Le Pen pode se apresentar como uma vítima das manobras da esquerda.

No domingo, após a derrota, ela falou da “campanha de calúnia e difamação orquestrada pelo Palácio do Eliseu”. Isso garantirá à Marine Le Pen mais apoio para a eleição presidencial de 2017. O Frente Nacional perdeu a batalha, mas sua ascensão política está longe da queda.

Fontes:
The Economist-France’s far-right National Front loses a round, but they will be back

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Luiz disse:

    ÓTIMO, TORÇO PARA ELA. PREFIRO A EXTREMA-DIREITA, QUE A ESQUERDA DESTES COMUNISTAS HIPÓCRITAS E SAFADOS, MENTIROSOS, CORRUPTOS. OS COMUNISTAS SÃO OS PARIAS DA SOCIEDADE.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *