Início » Internacional » Facebook pagou pela transcrição de áudios de usuários
TECNOLOGIA

Facebook pagou pela transcrição de áudios de usuários

Empresa de tecnologia admite que contratou prestadores de serviço para transcrever áudios enviados por usuários por meio do aplicativo Messenger

Facebook pagou pela transcrição de áudios de usuários
Prática representa uma invasão à privacidade dos usuários da rede social (Foto: Flickr/ThoroughlyReviewed)

O Facebook tem pago centenas de prestadores de serviço para transcrever clipes de áudio de usuários de seus serviços, de acordo com pessoas com conhecimento do trabalho.

O trabalho intriga os funcionários contratados, que não sabem de onde nem de quem vem o áudio, nem como ele foi obtido – apenas transcrevem o conteúdo. As pessoas envolvidas pediram anonimato por medo de perder o emprego. Eles estão ouvindo conversas dos usuários do Facebook, às vezes com conteúdo vulgar, mas não sabem por que a empresa de tecnologia precisa deles transcritos.

O Facebook confirmou que vinha transcrevendo o áudio dos usuários, mas disse que abandonou a prática, assim como outras empresas. “Assim como a Apple e o Google, paramos a análise humana do áudio há mais de uma semana”, informou a empresa. A empresa disse que os usuários que foram afetados escolheram a opção do aplicativo Messenger, do Facebook, para ter seus chats de voz transcritos. Os contratados estavam verificando se a inteligência artificial do Facebook interpretava corretamente as mensagens, que eram tornadas anônimas.

Grandes empresas de tecnologia, incluindo a Amazon.com Inc. e a Apple Inc., vêm sendo criticadas por coletar trechos de áudio de dispositivos de computação de consumo e submetê-los à revisão humana, uma prática que, segundo os críticos, invade a privacidade. A Bloomberg informou pela primeira vez, em abril, que a Amazon tinha uma equipe de milhares de integrantes em todo o mundo ouvindo as solicitações de áudio do Alexa com o objetivo de melhorar o software, e que uma análise humana similar foi usada para o Assistente do Google e para o assistente Siri, da Apple. A Apple e a Google, desde então, disseram que não estão mais envolvidos na prática, e a Amazon disse que permitirá que os usuários optar se desejam a revisão humana do conteúdo.

O Facebook não divulgou aos usuários que terceiros poderiam revisar seu áudio. Isso levou alguns contratados para o serviço a sentir que seu trabalho é antiético, de acordo com as pessoas com conhecimento do assunto.

Uma empresa que está revisando as conversas dos usuários é a TaskUs Inc., uma empresa sediada em Santa Monica, Califórnia, com sucursais em todo o mundo. O Facebook é um dos maiores e mais importantes clientes da TaskUs, mas os funcionários da empresa não podem mencionar publicamente para quem estão fazendo o serviço. Eles chamam o cliente pelo codinome “Prism”.

O Facebook também usa o TaskUs para revisar o conteúdo que está em possível desacordo com suas políticas internas. Também há equipes do TaskUs trabalhando na preparação de eleições e na seleção de anúncios políticos, embora alguns desses funcionários tenham sido recentemente transferidos para a nova equipe de transcrição.

A política de uso de dados do Facebook , revisada no ano passado para torná-la mais compreensível para o público, não inclui nenhuma menção ao áudio. Diz, no entanto, que o Facebook irá coletar “conteúdo, comunicações e outras informações que você fornecer” quando os usuários “enviarem mensagens ou se comunicarem com outras pessoas”.

O Facebook diz que seus “sistemas processam automaticamente o conteúdo e as conversas que você e outros fornecem para analisar o contexto e o conteúdo”. A empresa não inclui nenhuma menção a outros seres humanos examinando o conteúdo. Em uma lista de “tipos de terceiros” com os quais a empresa compartilha informações, o Facebook não menciona uma equipe de transcrição, mas se refere vagamente a “fornecedores e prestadores de serviços que apoiam nossos negócios” ao “analisar como nossos produtos são usados”.

O papel dos seres humanos na análise dos registros reflete os limites da inteligência artificial em relação à sua capacidade de reconhecer palavras e padrões de fala. As máquinas estão melhorando na tarefa, mas às vezes ainda lutam contra padrões desconhecidos.

Fontes:
Time-Facebook Paid Contractors to Transcribe Audio of Its Users' Conversations

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *