Início » Internacional » Farc declaram cessar-fogo unilateral na Colômbia
Guerrilha colombiana

Farc declaram cessar-fogo unilateral na Colômbia

Desde novembro, o grupo demonstra mudança de posicionamento

Farc declaram cessar-fogo unilateral na Colômbia
Imagem de arquivo mostra o chefe da delegação das Farc, o comandante Iván Márquez, em discurso em Havana (Reprodução/ AFP PHOTO - Adalbeto Roque)

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) vêm mostrando mudança de atitude desde novembro deste ano, quando libertou um general do exército e outras duas pessoas. O principal grupo insurgente do país, que segundo dados oficiais conta com cerca de 8 mil membros, declarou na última quarta-feira, 17, cessar-fogo unilateral na Colômbia “por tempo indeterminado”. Essa mudança de posicionamento, segundo especialistas consultados pela AFP, ocorre depois de 50 anos de conflito armado no país.

O cessar-fogo só será interrompido caso suas unidades sejam atacadas por tropas do Exército. “Resolvemos declarar um cessar-fogo unilateral e interromper as hostilidades por tempo indeterminado, que deve se transformar em um armistício”, a delegação de paz das Farc afirmou em seu blog na capital cubana, sede das negociações com o governo colombiano.

A mensagem ainda diz que as Farc esperam contar com a supervisão de órgãos como a UNASUL, a CELAC e a Cruz Vermelha, para garantir o sucesso da trégua anunciada pela delegação do governo, liderada pelo ex-vice-presidente, Humberto de la Calle, depois de viagem à Colômbia após o fim do 31º ciclo das negociações de paz.

Diplomacia ganha peso

Em novembro, Jairo Libreros, especialista em segurança e política latino-americana, explicou ao G1 a mudança de posicionamento. “A variável política dentro das Farc pela primeira vez em sua história é mais pesada que a militar”, declarou. “A variável militar perdeu peso, não apenas porque as principais cabeças da ala militar morreram, mas porque talvez esta seja sua última oportunidade de encontrar uma saída suficientemente digna para seus interesses”, disse Libreros.

A trajetória do comandante máximo atual das Farc, Timoleón Jiménez ou Timochenko, é diferente da de seu mentor conhecido como Manuel Marulanda, fundador da guerrilha mais antiga do continente. Enquanto Timochenko estudou medicina na União Soviética e foi treinado na Iugoslávia antes de se unir às Farc em 1979, Marulanda “nunca deixou de ser um camponês”, lembrou sua viúva em setembro de 2012.

No dia 30 de novembro, as Farc libertaram o general Rubén Darío Alzate, o cabo Jorge Rodríguez e a advogada Gloria Urrego, sequestrados no dia 16, no estado de Arauca, no noroeste do país. Alzate é o militar de mais alta patente já sequestrado pelas Farc, que o consideravam um “prisioneiro de guerra”.

Fontes:
O Globo- Farc declaram cessar-fogo unilateral na Colômbia
G1- Farc mostram mudança de atitude em 50 anos de conflito colombiano
Folha de S. Paulo- Farc libertam general Rubén Alzate no oeste da Colômbia
Correio Braziliense- Colômbia: general mais dois reféns das Farc serão libertados no sábado
O Tempo- Farc liberta general do exército e outras duas pessoas

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *