Início » Internacional » Fast food substitui refeições tradicionais na França
Comportamento

Fast food substitui refeições tradicionais na França

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

De acordo com a consultoria GIRA Foodservice, em 2008 os franceses consumiram 1,3 bilhão de sanduíches. Foram 50 milhões a mais do que em 2007. O número de restaurantes e cafés que faliram na França aumentou 26% no ano passado.

Um dos motivos é a proibição do fumo nesses ambientes. A Economist questiona se a crise econômica mundial está transformando a França no país dos fast foods. Antes mesmo da crise, no entanto, os franceses já tinham adquirido o hábito de comer sanduíches. Entre 2003 e 2008 o mercado cresceu 28% em volume. Hoje, movimenta cerca de US$ 5,1 bilhões por ano.

Os jovens são os principais adeptos dos sanduíches na França. Indivíduos com idades entre 25 e 34 anos consomem o dobro de sanduíches por ano do que aqueles com idades entre 45 e 54 anos. Além de ser uma refeição mais rápida, o preço é menor em comparação ao das refeições tradicionais.

Fontes:
Economist - Food in France: Sandwich courses

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. MARKUT disse:

    É irônico constatar que a orgulhosa França se renda tambem à parte pouco saudavel da globalização, que é o fast food.
    Logo ela, que se gaba da culinária mais sofisticada do mundo!!!

  2. Evandro Correia disse:

    Prezado Markut, acho que existe um mau hábito de interpretar "fast food" como algo não saudável. A gente pensa na batata frita e na Coca-Cola, e não no eventual hambúrguer ou filé de frango, que são uma comida saudável e rápida. Os americanos têm uma outra expressão, "junk food", essa sim para expressar o lixo das batatas fritas e similares. Nós aqui tendemos a confundir o "junk" (lixo) com o "fast" (rápido).

  3. MARKUT disse:

    É muito importante o esclarecimento do Evandro.
    O fato é que os próprios americanos estão preocupados com os problemas de obesidade que afligem a população, provenientes de maus hábitos alimentares.
    Se juntarmos o "junk" com o "fast" então teremos , literalmente, um prato cheio de comida pouco saudavel.
    Os europeus não precisam se sujeitar tanto ao "american way of life", pois acredito que eles sabem se alimentar melhor.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *