Início » Internacional » FBI conclui que Hillary é inocente em caso de emails
ELEIÇÕES AMERICANAS

FBI conclui que Hillary é inocente em caso de emails

Após pedir a reanálise do caso que abalou a campanha de Hillary, agência conclui que uso de email privado não configurou crime

FBI conclui que Hillary é inocente em caso de emails
É a segunda vez em quatro meses que o FBI isenta Hillary (Foto: Flickr/Gage Skidmore)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O FBI inocentou a candidata democrata à Casa Branca, Hillary Clinton, por trocar mensagens oficiais através de uma conta pessoal de email durante sua gestão como secretária de Estado, entre 2009 e 2013.

É a segunda vez em quatro meses que o FBI conclui que o caso não configurou crime. Em julho deste ano, após análise dos emails, o diretor da agência, James Comey, recomendou a não abertura de processo contra Hillary, encerrando o caso.

Leia mais: A esperança na eleição americana
Leia mais: Hillary retoma vantagem sobre Trump
Leia mais: FBI divulga novos documentos sobre emails de Hillary

Porém, em 28 de outubro, Comey pediu a seus agentes para revisar novamente os emails. O pedido abalou a campanha eleitoral americana a menos de duas semanas das eleições. O episódio levou o candidato republicano Donald Trump a ultrapassar Hillary em um ponto percentual nas pesquisas de intenção de voto, vantagem já recuperada pela candidata democrata.

O pedido para reanálise dos emails é um desdobramento de outra investigação do FBI, que apura o envio de mensagens obscenas a uma menor por parte do ex-deputado Anthony Weiner, ex-marido de Huma Abedin, a principal conselheira da campanha de Hillary.

No último domingo, 6, Comey emitiu uma nota afirmando que não ficou provado que houve crime. “Segundo nossa análise, não mudamos nossas conclusões expressas em julho em relação à secretaria Clinton”, disse o diretor do FBI. A conclusão encerra a tormenta que marcou a campanha presidencial de Hillary.

A declaração de Comey, no entanto, ocorre após 41 milhões de americanos já terem votado antecipadamente. A lei americana permite que eleitores antecipem o voto, o que pode ser feito pelos correios. A medida é uma forma de estimular a participação da população no pleito em um país onde o voto não é obrigatório. Não se sabe se a reanálise dos emails prejudicou Hillary. As eleições americanas estão marcadas para a próxima terça-feira, 8.

A polêmica em torno dos emails teve início em março de 2015, quando veio a público que Hillary havia usado uma conta pessoal para trocar mensagens oficiais. Pela lei, ela deveria ter usado uma conta oficial do governo que permite que as mensagens sejam arquivadas e protege contra o vazamento de informações confidenciais.

Fontes:
Quartz-The FBI confirms (again) that Clinton’s emails are totally fine

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. jorge disse:

    Pois é, antes demoraram um ano e meio para analisar 55 mil emails.
    Agora analisaram 600 mil em 5 dias.
    Lá tambem eles sabem aprontar o diabo para ganhar uma eleição.
    E, como aqui, com a omissão da midia.

  2. Edinilson Silva disse:

    Com certeza essa “investigação” de última hora é armação a favor do Trump. Pararece Brasil.

  3. Edinilson Silva disse:

    Com certeza essa “investigação” de última hora é armação a favor do Trump. Parece Brasil.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *