Início » Vida » Ciência » Foguetes transformaram o espaço em depósito de detritos
Lixo espacial

Foguetes transformaram o espaço em depósito de detritos

Para reduzir o lixo espacial que orbita a Terra, cientistas japoneses inventaram um potente raio laser capaz de evaporar detritos no espaço

Foguetes transformaram o espaço em depósito de detritos
Além de congestionarem o espaço, esses detritos são perigosos (Foto: Wikipedia)

A nave russa não-tripulada Progress M-27M, que estava sem controle há uma semana, pode ter se desintegrado ao reentrar na atmosfera terrestre na madrugada desta sexta-feira, 8, em Moscou, mas há grandes chances de que alguns fragmentos ainda estejam flutuando no espaço. A nave transportava cerca de 2,5 toneladas de suprimentos, incluindo combustível, oxigênio, alimentos e equipamentos científicos, para a ISS.

Meio século de lançamentos de foguetes transformou o espaço em um depósito de detritos. Cerca de 3 toneladas de  estágios de foguetes descartados, satélites desativados, escovas de dentes de astronautas e lascas de tinta ainda se encontram em órbita.

Além de congestionarem o espaço, esses detritos são perigosos. Qualquer objeto em órbita ao redor da Terra move-se com muita rapidez e, por esse motivo, as colisões do lixo espacial e satélites podem ocorrer em velocidades de 10 km por segundo ou mais. Detritos grandes são monitorados rotineiramente por radares. A International Space Station (ISS), por exemplo, inspeciona com regularidade sua órbita para evitar colisões com resíduos espaciais. Mas em deslocamentos orbitais tão rápidos, mesmo um pequeno objeto difícil de detectar pode causar um terrível dano.

Os cientistas espaciais têm estudado como lidar com esse problema há anos. Porém um artigo recém-publicado em Acta Astronautica por Toshikazu Ebisuzaki e seus colegas do RIKEN, um importante instituto de pesquisa japonês, sugeriu um projeto inovador de construir um dispositivo de teste.

Assim como em todas as ótimas ideias, Ebisuzaki pretende destruir objetos por meio da aplicação de raio laser, com uma potência suficiente para evaporar sua superfície. O jato de vapor resultante provocaria, de acordo com a terceira lei de Newton da troca de forças entre os corpos, uma reação igual e oposta no objeto, que o empurraria para uma distância maior. A aplicação do laser em um detrito espacial por um tempo adequado diminuiria sua velocidade até a órbita se desintegrar e o objeto se incendiar na atmosfera da Terra.

Fontes:
The Economist-Char wars

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *