Início » Internacional » França pode proibir uso de celulares em escola
EDUCAÇÃO

França pode proibir uso de celulares em escola

Projeto de lei, que foi aprovado na Assembleia Nacional, visa melhorar a concentração e a interação social entre alunos

França pode proibir uso de celulares em escola
Pesquisas demonstram que cerca de 93% dos adolescentes franceses entre 12 e 17 anos têm celulares (Foto: Pixabay)

A Assembleia Nacional da França aprovou, nesta última semana, o projeto de lei nº 941, que proíbe alunos com menos de 15 anos de terem celulares na escola. A lei é uma das promessas eleitorais do presidente francês, Emmanuel Macron.

A lei ainda depende da aprovação do Senado antes de ir para a sanção presidencial. A intenção é que antes de setembro a nova legislação seja sancionada, pois é quando começa o ano letivo francês. No entanto, o texto não prevê multas e não explica como essa proibição seria aplicada.

A lei seria aplicada em todas as escolas e institutos franceses de nível fundamental, não englobando os alunos do ensino médio. Apesar de não prever multas, ficaria a cargo de cada instituição a forma de punir os alunos que desobedecerem a norma.

“Com exceção dos locais onde, nas condições em que for preciso, o regulamento interno o autorize expressamente, o uso de um telefone celular por parte de um aluno está proibido nas escolas maternais, nas escolas elementares e nos colégios”, diz o texto.

Ainda de acordo com o texto do projeto de lei, o uso de celulares não seria proibido apenas dentro das salas de aula, mas em todo o ambiente escolar. Isso porque, enquanto nas salas de aula a proibição “proporcionará aos alunos um ambiente que permita a atenção, concentração e reflexão necessárias”, na recreação “o uso de telefones celulares pode ser prejudicial, reduzindo a atividade física e limitando a interação social”.

Pesquisas demonstram que cerca de 93% dos adolescentes franceses entre 12 e 17 anos têm celulares. Segundo uma pesquisa da Comissão Nacional de Informática e Liberdade, em parceria com a Associação Geração Digital, 63% dos jovens entre 11 e 14 anos já estão presentes nas redes sociais.

De acordo com os apoiadores da nova lei, o uso de telefones em ambiente escolar favorece a distração em sala de aula, além de facilitarem o assédio na internet e expor os alunos a imagens de violência e pornografia.

“Atualmente, o uso do celular durante atividades de ensino e nas escolas provoca muitas disfunções incompatíveis com a melhoria do clima escolar. De fato, é provável que seu uso incentive os alunos a desenvolver práticas maliciosas ou de risco (cyberstalking, cibersexo) e expô-los a conteúdos violentos ou chocantes (pornografia)”, explica o texto do projeto de lei.

O ministro da Educação da França, Jean-Michel Blanquer, é um grande defensor da escola tradicional, conforme deixou claro no seu livro Construisons Ensemble L’École de la Confiance. Em sua obra, Blanquer também fala sobre a nova lei, que ainda está em trâmite, e os seus objetivos. Conforme escreveu, o desejo é “recuperar o uso razoável do aparelho […] e propor a nossos filhos uma experiência de vida na qual a tela não seja o centro”.

Fontes:
DW-França: aprovada lei para proibir celulares em escolas
El País-Sem celular até os 15 anos: França quer lei para proibir telefone nas escolas

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. francisco almeida disse:

    bom dia e acho que uma decisão eradada tem tantas coisa que pode se procopar tem muitas

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *