Início » Internacional » Fukushima ainda luta contra radioatividade
APÓS CINCO ANOS

Fukushima ainda luta contra radioatividade

Limpeza da usina nuclear de Fukushima obteve poucos avanços e pode durar até 40 anos

Fukushima ainda luta contra radioatividade
O esforço para limpar Fukushima avançou muito pouco (Foto: Flickr/IAEA Imagebank)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O acidente nuclear de Fukushima, um dos piores da história, completa cinco anos nesta sexta-feira, 11. Atualmente, a usina ainda passa pelo processo de reconstrução, que envolve um pequeno exército de operários. A solidez aparente do local esconde a luta diária dos operários para conter o alastramento da radiação emitida. Porém, a parte crucial e mais perigosa da limpeza ainda está por ser feita.

A limpeza é uma prioridade para o presidente do Japão, Shinzo Abe, que pretende reconstruir o setor de energia nuclear do país. Mas ele obteve pouco sucesso até o momento.

O esforço para limpar Fukushima avançou muito pouco. Cerca de 1.500 barras de combustível foram retiradas da usina. Mas a limpeza total do local, que inclui a extração do urânio derretido do interior de reatores danificados, levará, no mínimo, 40 anos.

Membros do governo estão cientes que durante este período Fukushima permanecerá vulnerável a outros desastres ambientais. “A questão é saber se há um plano B pra lidar com outro terremoto ou maremoto”, disse, ao New York Times, Tatsujiro Suzuki, ex-presidente do Comitê de Energia Atômica do Japão.

O tempo de duração da limpeza também é um desafio. Há o risco de falta de mão-de-obra, especialmente a especializada. Isso porque a população do Japão está encolhendo, e com a incerteza que paira sobre o futuro da energia nuclear é possível que, em alguns anos, muitos jovens não queiram seguir carreira no setor.

Fontes:
The New York Times-Fukushima Keeps Fighting Radioactive Tide 5 Years After Disaster

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *