Início » Internacional » Funeral de crianças mortas no Iêmen é marcado por protestos
ATAQUE A ÔNIBUS ESCOLAR

Funeral de crianças mortas no Iêmen é marcado por protestos

Milhares compareceram ao funeral das vítimas de um ataque da coalizão saudita contra um ônibus escolar, que deixou 51 mortos – incluindo 40 crianças

Funeral de crianças mortas no Iêmen é marcado por protestos
Ataque ocorreu na semana passada, na cidade de Saada, bastião de rebeldes houthi (Foto: Twitter/AnOnALLREDToDoRoJo)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Milhares de pessoas se reuniram nesta segunda-feira, 13, na cidade de Saada, no Iêmen, para o funeral coletivo das 51 pessoas – incluindo 40 crianças – mortas em um ataque da coalizão saudita na semana passada.

Na última quinta-feira, 9, dezenas de civis, a maioria crianças, foram atingidos por um ataque aéreo da coalizão. As crianças mortas no ataque estavam em um ônibus escolar que trafegava por um movimentado mercado em Dahyan, uma cidade da província de Saada, que fica no norte do Iêmen e é controlada por rebeldes da etnia houthi que tentam derrubar o governo iemenita, apoiado pela coalizão saudita.

A cerimônia fúnebre desta segunda-feira foi transmitida pela Al-Masirah, uma emissora pró-houthi. Os caixões chegaram em carros cobertos com bandeiras verdes, uma cor bastante simbólica para a religião islâmica. Parentes levavam no cortejo fotos das crianças mortas no ataque.

Mohammed Ali al-Houthi, presidente do Comitê Revolucionário, ligado aos houthis, compareceu à cerimônia e denunciou o ataque como “um crime dos Estados Unidos e de seus aliados contra as crianças do Iêmen”.

Em sua conta no Twitter, o chefe da delegação do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (ICRC, na sigla em inglês) para o Iêmen, Johannes Bruwer, afirmou que “as crianças não deveriam pagar o preço de uma guerra de adultos”.

A guerra civil no Iêmen teve início em 2015, e já ceifou mais de 10 mil vidas civis. O conflito agravou a crise de fome que afeta o Iêmen, e, segundo a rede Al Jazeera, estima-se que mais de 100 mil crianças já morreram devido à fome extrema e inanição.

 

Leia mais: Ataque a ônibus escolar deixa dezenas de feridos no Iêmen

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *