Início » Internacional » Futuro rei da Tailândia pede tempo antes de assumir
MONARQUIA

Futuro rei da Tailândia pede tempo antes de assumir

Tailandeses e autoridades estrangeiras se preocupam com o futuro da monarquia nas mãos de Maha Vajiralongkorn

Futuro rei da Tailândia pede tempo antes de assumir
Maha Vajiralongkorn em seu aniversário de 60 anos. Atualmente, ele tem 64 (Foto: Wikimedia)

Com a morte de Bhumibol Adulyadej, rei da Tailândia, na última quinta-feira, 13, a atenção do país está voltada para Maha Vajiralongkorn, o príncipe e herdeiro do trono. Sua popularidade não é das melhores, devido aos vários escândalos associados a sua vida pessoal. Mas ele terá que driblar sua fama para garantir a unidade nacional num país que já está dividido politicamente e que está sob forte influência do Exército.

Leia mais: Morre o rei tailandês Bhumibol Adulyadej, aos 88 anos

Ainda não se sabe quando o príncipe vai assumir o trono, já que ele pediu um tempo antes de ser proclamado rei, algo que não é comum em casos de sucessão. Ele é o único filho homem de Bhumibol. Até agora, ele morava a maior parte do tempo na Alemanha.

Vajiralongkorn estudou no Reino Unido e na Austrália. De volta à Tailândia, ingressou como oficial no Exército e foi nomeado comandante do batalhão da guarda pessoal de seu pai. Seus escândalos pessoais começam no quesito casamento. Primeiro, ele se casou com uma prima por parte de mãe. Em seguida, com uma aspirante a atriz, e mais tarde, com um funcionária de seu serviço pessoal. Os três relacionamentos terminaram com suspeitas de amantes e em divórcios. O último relacionamento acabou tão mal que ela foi despojada de seus títulos reais e muitos de seus parentes foram presos por haver acumulado ilegalmente uma fortuna graças às suas ligações com a família real.

A fama de mulherengo do príncipe é conhecida pelos tailandeses apesar de o rei, a rainha e o príncipe herdeiro serem protegidos por uma duríssima lei que impõe duras penas de até 15 anos de prisão por atos de lesa-majestade, incluindo insultos, ameaças ou difamações. Desde que os militares chegaram ao poder em 2014, processos judiciais por violação desta regra se multiplicaram.

Muitos tailandeses sugerem discretamente que prefeririam a irmã mais nova do príncipe, a princesa Maha Chakri Sirindhorn, como a nova rainha. Afinal de contas, ela é ligada à filantropia, além de se interessar por culturas estrangeiras e pela preservação do meio ambiente, mas a lei de sucessão dá prioridade aos homens.

Segundo informações vazadas pelo Wikileaks, não são só os tailandeses comuns que se preocupam com o futuro da monarquia nas mãos de Vajiralongkorn, mas também autoridades estrangeiras. Entre 2007 e 2010, o embaixador dos Estados Unidos em Bangcoc, por exemplo, escreveu que, em conversa com três membros do Conselho Privado (órgão que assessora diretamente o rei), “todos eles tinham comentários bastante negativos sobre o príncipe herdeiro”. Ele também afirmou que Vajiralongkorn “é conhecido por suas violentas e imprescindíveis mudanças de humor”.

Fontes:
Extra-Envolvido em escândalos, futuro rei da Tailândia desperta desconfiança

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *