Início » Vida » Comportamento » Governo da Coreia do Sul estimula população a relaxar
LAZER E BEM-ESTAR

Governo da Coreia do Sul estimula população a relaxar

Em um país onde o trabalho exerce uma enorme pressão social, o presidente Moon Jae-in acredita na importância do lazer para o bem-estar dos sul-coreanos

Governo da Coreia do Sul estimula população a relaxar
O presidente Moon defende o direito de repouso dos sul-coreanos (Foto: Flickr)

Cerca de 1,3 milhão de sul-coreanos viajaram na última semana de setembro. As passagens de voos internacionais foram vendidas com rapidez, assim como as de trens. O êxodo em massa não foi provocado pelos  recentes atritos entre Donald Trump e o ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un, e sim pelo início do Chuseok, o Festival da Colheita, que, em geral, tem a duração de três dias, mas que este ano se estendeu por dez dias, por determinação do presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in.

O presidente Moon defende o direito de repouso dos sul-coreanos. Os trabalhadores da Coreia do Sul trabalham mais horas por ano do que os dos outros membros da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), com exceção do México. Em 2015, mais de 20% dos sul-coreanos trabalharam pelo menos 60 horas por semana, em comparação com 9% no Japão e 4% nos Estados Unidos.

De acordo com uma pesquisa publicada em julho pela Organização de Turismo da Coreia, em média, os sul-coreanos só se dão ao direito de aproveitar oito, às vezes menos, dos 15 dias de férias anuais. “Na mentalidade dos trabalhadores para progredir na carreira ou obter uma promoção, é preciso mostrar lealdade à empresa trabalhando mais horas, até tarde da noite ou nos fins de semana”, disse Lee Byoung-hoon, professor de sociologia da Universidade Chung-Ang em Seul.

Apesar do feriado prolongado do festival de Chuseok, mais de um terço dos sul-coreanos manteve sua rotina de trabalho. Os trabalhadores mais velhos não apoiam o incentivo do presidente Moon a uma vida com mais lazer. Segundo Lee, a necessidade compulsiva de trabalhar muito é um reflexo da época posterior à Guerra da Coreia, quando os sul-coreanos trabalharam durante horas intermináveis para reerguer o país.

Kim Tae-hyun, um funcionário de 64 anos do setor de manutenção de uma empresa, trabalhou como sempre 12 horas por dia na semana do feriado. “Em minha opinião as férias ininterruptas de dez dias causam tensão entre os empregadores”, disse, enquanto respirava um pouco de ar fresco do lado de fora do escritório. “Na Europa, os trabalhadores têm um ou dois meses de férias. Mas não na Coreia do Sul. Não é assim que o nosso sistema funciona.”

Fontes:
The Economist-As the world frets about the North, South Koreans try to relax

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *