Início » Internacional » Gravidez altera o cérebro das mulheres
ESTUDO

Gravidez altera o cérebro das mulheres

Estudo aponta redução significativa no volume de massa cinzenta nos cérebros de mães na primeira gravidez

Gravidez altera o cérebro das mulheres
Alterações se prolongam até bem depois do nascimento do bebê (Foto: Wikimedia)

Em um artigo recém-publicado na revista Nature Neuroscience, uma equipe liderada por Elseline Hoekzema da Universitat Autònoma de Barcelona, na Espanha, descreveu pela primeira vez as alterações causadas pela gravidez no cérebro das mães, que se prolongam até bem depois do nascimento da criança.

Hoekzema e seus colegas fizeram exames de ressonância magnética nuclear (RMN) em 65 voluntárias, que nunca haviam engravidado, mas que queriam ter filhos em breve, e em mais de 20 mulheres que não tinham planos de engravidar. Uns 15 meses depois, quando 25 dessas voluntárias haviam dado à luz, eles repetiram os exames.

A comparação dos exames de RMN mostraram reduções significativas no volume de massa cinzenta nos cérebros de mães na primeira gravidez. A massa cinzenta contém as principais células nervosas do cérebro; a substância branca, por sua vez, consiste em fibras nervosas que conectam diversas áreas da massa cinzenta e enviam impulsos nervosos entre neurônios. A precisão das imagens permitiu separar os grupos de mulheres que haviam engravidado dos outros grupos de teste. O efeito da redução da massa cinzenta também era prolongado. Quando os pesquisadores refizeram os exames dois anos depois, a maioria das alterações ainda estava presente.

Segundo Hoekzema e seus colegas, o processo biológico da gravidez causava as mudanças. Então, para chegar a uma conclusão mais precisa, os pesquisadores compararam as imagens dos cérebros das mães com exames de homens com e sem filhos. Os cérebros dos homens, assim como os cérebros de mulheres que nunca tinham engravidado não mostraram alterações. Além disso, os resultados assemelhavam-se a estudos realizados em animais. As fêmeas de ratos, por exemplo, que haviam dado à luz tinham sofrido alterações profundas e prolongadas na estrutura do cérebro. Porém essas mudanças interferiram em áreas do cérebro responsáveis pelas interações sociais e, por esse motivo, os ratos eram menos ansiosos, lidavam melhor com o estresse e tinham uma memória mais aguçada do que fêmeas sem filhos.

Fontes:
The Economist-Scanning reveals what pregnancy does to a mother’s brain

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *