Início » Internacional » Grupo islâmico sírio que pode ajudar o Ocidente a combater o ISIS
Ahrar al Shamm

Grupo islâmico sírio que pode ajudar o Ocidente a combater o ISIS

Conhecido como Ahrar al Shamm, grupo de sírios luta contra o regime de Bashar al-Assad e também considera o Estado Islâmico um inimigo

Grupo islâmico sírio que pode ajudar o Ocidente a combater o ISIS
Governo Americano prefere não dialogar com o grupo por considerá-los radicais (Foto: Facebook/حركة أحرار الشام Ahrar Alsham Movement)

As forças ocidentais que combatem o Estado Islâmico (ISIS) têm um aliado dentro da Síria. Trata-se do grupo Ahrar al Sham (Homens Livres da Síria). São aproximadamente 20 mil combatentes que lutam contra o regime de Bashar al-Assad e também contra o ISIS.

O Ahrar al Sham surgiu em 2011, na região noroeste da Síria e logo se tornou uma das organizações de resistência mais fortes do país, recebendo proposta de aliança de outros grupos sírios. Além da força militar, o grupo se tornou também uma potência política com aliados na Turquia e no Catar. Porém, os Estados Unidos não querem dialogar com a organização alegando que eles fazem parte da militância islâmica e tem ligações com a Al Qaeda.

“Os Estados Unidos apoiam grupos de oposição sírios moderados. Ainda que os EUA não tenham designado o Ahrar al Sham como uma organização terrorista estrangeira, seguimos tendo preocupações com as relações do grupo com organizações extremistas”, disse o porta-voz do Departamento de Estado Americano, John Kirby.

O Ahrar al Sham tem tentado, sem sucesso, uma aliança com os governos britânico e americano. O “diretor de Relações Exteriores” do grupo, Labib al Nahhas, escreveu artigos ao Washington Post e ao Daily Telegraph criticando as medidas tomadas pelos dois países e as consequência da não aliança.

“O resultado: um número de mortos que se calcula entre 200 mil e 300 mil pessoas, mais de 11 milhões de deslocados e inúmeras cidades em ruínas. Não se determinou uma estratégia clara, as chamadas ‘linhas vermelhas’ do governo de Obama não foram cumpridas. As medidas de curto prazo baseadas nas experiências no Iraque e no Afeganistão, juntamente com o ruído gerado por veículos obcecados com o ISIS, ganharam prioridades sobre objetivos a serem alcançados a longo prazo”, afirmou Nahhas no seu artigo do Washington Post, chamado “The deadly consequences of mislabeling Syria’s revolutionaries” (As consequências letais de rotular erroneamente os revolucionários da Síria, em inglês).

Ex-embaixador defende diálogo

O membro do Middle East Institute, Robert Ford, que foi embaixador dos EUA na Síria entre 2010 e 2014, defende que chegou o momento do governo tratar de assuntos com o Ahrar al Sham.

“O Ahrar é uma força-chave no campo de batalha, mas eles têm tido pouco espaço nos meios de comunicação ocidentais, e são descritos como ‘linha dura’ ou ‘jihadista’. Deveríamos encontrar um canal para começar a falar com eles. O atual enfoque do governo em relação à Síria está fragmentando o país”, disse Ford.

Fontes:
BBC-O polêmico grupo que poderia ajudar a derrotar o 'Estado Islâmico' na Síria

1 Opinião

  1. Vitafer disse:

    “Um reino dividido contra si mesmo não prevalece”.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *