Início » Internacional » Grupo nigeriano ameaça vender mais de 270 meninas como escravas
Sequestro na Nigéria

Grupo nigeriano ameaça vender mais de 270 meninas como escravas

Em vídeo divulgado na internet, líder do grupo terrorista nigeriano diz que meninas devem deixar a escola para serem vendidas 'porque são escravas'

Grupo nigeriano ameaça vender mais de 270 meninas como escravas
População nigeriana protesta contra o sequestro das estudantes (Reprodução/Reuters)

Em um vídeo divulgado na internet na última segunda-feira, 05, o grupo radical islâmico nigeriano Boko Haram assumiu a autoria do sequestro de pelo menos 270 jovens estudantes na cidade de Chibok, norte da Nigéria.

As estudantes, com idades entre 16 e 18 anos, foram levadas no dia 14 de abril, quando a escola em que estudavam foi invadida pelos terroristas.

No vídeo, um homem que se identifica como Abubakar Shekau, líder do grupo terrorista, diz que as meninas agora são propriedade do grupo e serão vendidas como escravas. “Eu disse que a educação Ocidental deve parar. Vocês, meninas, devem deixar a escola e se casar, porque são nossas escravas. Vendam-nas por Alá”, diz Abubakar. Segundo a mensagem divulgada pelo grupo, algumas meninas já teriam sido vendidas em países vizinhos.

O Boko Haram, cujo nome significa algo similar à “A educação Ocidental é pecado”, é contra qualquer influência da cultura ocidental, como a educação de mulheres.

O sequestro gerou revolta na comunidade internacional e passeatas exigindo a libertação das estudantes foram feitas em várias partes do mundo.

Os governos dos Estados Unidos e da Grã-Bretanha anunciaram que vão fornecer serviço de inteligência para ajudar o governo nigeriano na busca pelas estudantes. O presidente nigeriano, Goodluck Jonathan, vem sendo criticado pela população do país por não reagir ao sequestro.

Fontes:
The New York Times-Nigerian Islamist Leader Threatens to Sell Kidnapped Girls

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. olbe disse:

    E o mundo todo vê esta atrocidade acontecer e não faz nada…Pensem nestas crianças como se fossem nossas filhas, nossas netas e ai poderão sentir a extensão desta tragédia coordenada pela suprema ignorância…

  2. Otto disse:

    Mais uma demonstração de primitivismo. O pior é que vão aparecer intelectuais esquerdopatas (muitos do Terceiro Mundo) justificando a ação dos canalhas do Boko Haram em nome do relativismo cultural (além de oportunismo político).

  3. Gutemberg disse:

    Pois é Otto, tudo o que essa turma faz é criticar a cultura ocidental, mas, na maioria das vezes, não se pronunciam a respeito do primitivismo cultural (ou seria barbárie) de alguns países islâmicos.
    Cadê as feministas nestas horas? Teriam o meu respeito se fossem protestar por igualdade de tratamento em países islâmicos, e digo o mesmo para a turma que “critica” o cristianismo: por que não escrevem o nome de divindades islâmicas em seus cartazes em vão protestar nos países islâmicos?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *