Início » Internacional » Guaidó pedirá ‘estado de emergência’ na Venezuela
'APAGÃO'

Guaidó pedirá ‘estado de emergência’ na Venezuela

Pelo menos 18 pessoas já morreram em hospitais e clínicas devido à falta de eletricidade. 'Não podemos virar a cara diante da tragédia', afirmou Guaidó

Guaidó pedirá ‘estado de emergência’ na Venezuela
O autoproclamado presidente interino afirmou que o Parlamento não pode ignorar a situação do país (Fonte: Reprodução/Twitter/@jguaido)

Em nota divulgada no Twitter neste domingo, 10, o autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, convocou para esta segunda-feira, 11, uma sessão extraordinária da Assembleia Nacional, prometendo pedir ao Parlamento que declare “estado de emergência nacional”.

“Não podemos virar a cara diante da tragédia que vive o nosso país”, escreveu Guaidó no Twitter. O autoproclamado presidente interino afirmou ainda que o Parlamento não pode ignorar a situação venezuelana: “Mais da metade do país neste momento já está há quase 72 horas sem serviço elétrico. Vivemos uma tragédia, uma crise elétrica gerada por um regime que roubou o dinheiro para investimento no Sistema Elétrico Nacional”.

Ainda de acordo com Guaidó, as Forças Armadas da Venezuela não podem continuar “sendo cúmplices” de Nicolás Maduro. “Como o regime usurpador se recusa a dar uma explicação ao país, além das mentiras habituais, obtivemos informações sérias sobre o apagão nacional, graças à bravura dos técnicos e da mídia que ajudaram a esclarecer o que os outros escondem”, ressaltou o líder opositor.

Guaidó também informou que entrou em contato com outros países, incluindo o Brasil, para solicitar ajuda técnica que permita à Venezuela superar a atual crise no setor elétrico.

Em função dos recentes “apagões” que atingem o país, pelo menos 18 pessoas morreram em hospitais e clínicas, uma vez que a queda de energia teria afetado o funcionamento dos aparelhos necessários para o tratamento de doentes.

Juan Guaidó estima que “a paralisação das atividades, a retomada das atividades, os danos às instalações e equipamentos industriais, comerciais e domésticos custarão ao país cerca de US$ 1,6 bilhão”.

Diante da crise elétrica na Venezuela, membros do Grupo de Lima divulgaram uma nota de solidariedade ao povo venezuelano. Segundo os países que assinaram o comunicado, entre eles Brasil e Argentina, “esta situação não faz senão confirmar a existência e a magnitude da crise humanitária que o regime de Maduro se nega a reconhecer. Responsabilizamos exclusivamente o regime ilegítimo de Maduro pelo colapso do sistema elétrico venezuelano”.

Fontes:
EBC - Guaidó pedirá que Parlamento declare estado de emergência na Venezuela

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *