Início » Internacional » Guerra já danificou 209 patrimônios históricos na Síria
Estudo da ONU

Guerra já danificou 209 patrimônios históricos na Síria

Usando imagens via satélite, estudo da ONU revela, pela primeira vez, a real extensão dos danos que os conflitos já causaram a verdadeiros tesouros históricos do país

Guerra já danificou 209 patrimônios históricos na Síria
Em Raqqa, três túmulos do santuário de Uwais foram completamente destruídos (Reprodução/Digital Globe)

Um estudo divulgado pela ONU nesta terça-feira, 23, mostra, pela primeira vez, a extensão dos danos que os conflitos na Síria causaram a sítios arqueológicos do país, considerados tesouros históricos.

Segundo o levantamento, 209 sítios arqueológicos estão seriamente ameaçados, sendo que 24 deles foram totalmente destruídos. Outros 104 sítios arqueológicos estão seriamente ameaçados.

Para chegar a tal conclusão, os envolvidos no estudo utilizaram satélites comerciais e meteorológicos para captar e comparar imagens aéreas antes e depois dos bombardeios. No levantamento, os autores também chamam atenção para o tráfico de antiguidades, que se tornou uma das principais fontes de recursos para grupos rebeldes e extremistas.

A Síria tem em seu território seis locais classificados pela Unesco como Patrimônios Históricos da Humanidade. Entre os locais ameaçados, estão a mais antiga sinagoga do mundo, obras da representação mais antiga de Jesus Cristo e a maior coleção de mosaicos do Oriente Médio.

Os mediadores da ONU pretendem usar o levantamento como argumento para um cessar-fogo na guerra civil do país, que já deixou mais de 200 mil mortos e 3 milhões de refugiados, o maior número de deslocados desde a segunda guerra mundial.

 

Locais históricos também foram destruídos na Cidade Velha de Aleppo (Reprodução/Digital Globe)

Locais históricos também foram destruídos na Cidade Velha de Aleppo (Reprodução/Digital Globe)

Uma estrada construída em cima da Necrópole de Palmira afetou várias tumbas (Reprodução/Digital Globe)

Uma estrada construída em cima da Necrópole de Palmira afetou várias tumbas (Reprodução/Digital Globe)

Fontes:
Estadão-ONU revela a extensão de dano a patrimônio histórico na Síria

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *