Início » Internacional » Haiti pode ter um empresário inexperiente na presidência
ELEIÇÕES HAITIANAS

Haiti pode ter um empresário inexperiente na presidência

Resultados das eleições presidenciais do país só serão confirmados no fim do mês, mas tudo aponta para a vitória de Jovenel Moise, um empresário sem vivência política

Haiti pode ter um empresário inexperiente na presidência
Segundo resultados preliminares, Moise conseguiu 56% dos votos em novembro (Foto: Divulgação)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O Haiti, assim como os Estados Unidos, também elegeu um empresário sem experiência política para presidente. Jovenel Moise aparentemente ganhou a votação em primeiro turno, no dia 20 de novembro. A eleição do mês passado ocorreu depois da anulação daquela que aconteceu em outubro de 2015 por conta de fraudes eleitorais.

A primeira eleição ocorreu em 25 de outubro de 2015, mas foi cancelada devido a fraudes eleitorais. O então presidente, Michel Martelly, terminou seu mandato em 7 de fevereiro, sem passar o poder para um presidente eleito. Sendo assim, o Parlamento escolheu o presidente do Senado, Jocelerme Privert, para assumir interinamente a presidência por três meses. Para piorar, o prazo não foi suficiente para que conseguissem organizar novas eleições. Por fim, o primeiro turno foi marcado para 9 de outubro deste ano, mas a eleição teve que ser adiada devido à passagem do furacão Matthew, que devastou o sul do Haiti e deixou mais de 500 mortos. Por isso, a nova eleição só ocorreu em 20 de novembro.

Entre os 27 candidatos das eleições de novembro, estavam Jovenel Moise, do Partido Haitiano Tet Kale (PHTK), e Jude Célestin, da Liga Alternativa pelo Progresso e Emancipação Hatiana (Lapeh), que obtiveram 32,81% e 25,27% dos votos, respectivamente, nas eleições canceladas de 2015.

Segundo resultados preliminares, Moise conseguiu 56% dos votos em novembro. E, desta vez, os agentes internacionais e haitianos disseram que a eleição foi conduzida de forma justa.

No entanto, há problemas. Afinal, a participação na eleição foi de apenas 21%, por conta da devastação causada pelo furacão Matthew, além de muitos eleitores estarem desiludidos com a política. Moise foi eleito com apenas 595 mil votos em um país com mais de dez milhões de habitantes.

Três dos nove membros do conselho eleitoral se recusaram a aceitar os resultados preliminares. Porém, a margem de vitória de Moise é grande, são 36 pontos percentuais a frente de Célestin, o que indica que a vitória deve ser confirmada no final de dezembro.

Como Moise era dono do Agritrans, plantação orgânica de banana, ele se autodenominou o “homem das bananas” como forma de promoção pessoal. Resta saber que tipo de presidente ele vai ser.

 

Fontes:
The Economist-Haiti’s probable new president

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *