Início » Internacional » HIV está ficando menos infeccioso
Estudo

HIV está ficando menos infeccioso

Vírus está perdendo força ao se adaptar ao nosso sistema imunológico e demorando mais para causar a Aids, segundo pesquisadores

HIV está ficando menos infeccioso
Capacidade do vírus se replicar diminuiu (Fonte: Reprodução/Thinkstock)

Uma pesquisa coordenada pela Universidade de Oxford revelou que o vírus HIV está se tornando menos mortal e menos infeccioso.

Leia também: Pela 1ª vez, número de infectados tratados supera o número de novos casos de Aids

De acordo com os pesquisadores, o HIV está perdendo força ao se adaptar ao nosso sistema imunológico e demorando mais para causar a Aids. Tais mudanças, ainda segundo os pesquisadores, podem ajudar a conter a pandemia.

Alguns virologistas defendem que a evolução do vírus HIV pode até mesmo torná-lo, no futuro, “quase inofensivo”.

O HIV infecta atualmente mais de 37 milhões de pessoas no mundo. O vírus consegue rapidamente — e com pouco esforço — passar por mutações para se adaptar ao sistema imunológico.

A questão é que, às vezes, o HIV infecta uma pessoa com um sistema imunológico particularmente eficaz. Desta forma, “ele pode perder a eficácia ou se transformar para sobreviver e, se tiver que mudar, isso terá um custo”, explica o professor Philip Goulder, da Universidade de Oxford.

O “custo” desta transformação é uma diminuição na capacidade de se replicar, tornando-o menos infeccioso. Os pesquisadores ressaltaram que “o vírus está perdendo sua capacidade de causar doença e isso vai contribuir para sua eliminação”.

O uso de medicamentos antirretrovirais também estão contribuindo para que o HIV evolua para formas mais leves. Philip Goulder afirma que é possível imaginar que, “no futuro, as pessoas possam permanecer assintomáticas durante décadas”.

Os pesquisadores alertaram, no entanto, que mesmo uma versão enfraquecida do HIV ainda é perigosa e pode causar Aids.

Fontes:
BBC Brasil - HIV está se tornando menos mortal e infeccioso, diz estudo

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *