Início » Internacional » Homem atravessa o Eurotúnel a pé
Travessia ilegal

Homem atravessa o Eurotúnel a pé

O caso é mais um na crise migratória enfrentada pela França e pela Inglaterra

Homem atravessa o Eurotúnel a pé
Abdul Rahman Haroun cruzou a pé o Eurotúnel, e foi preso em Folkestone, na Inglaterra (Foto: Wikimedia)

O africano Abdul Rahman Haroun, de 40 anos, arriscou a vida esta semana quando pulou quatro cercas, driblando quase 400 câmeras de segurança e times de busca internacionais. Ele caminhou cerca de 48 quilômetros subterrâneos  na escuridão do Canal da Mancha em uma tentativa de chegar à Inglaterra a partir de Calais, na França. Haroun desviou de trens vindos de Paris para Londres quando estes passavam por ele a 160 quilômetros por hora.

Ele se tornou, na última terça-feira, 4, o primeiro migrante a caminhar quase toda a extensão do Canal da Mancha, de acordo com as autoridades. Autoridades britânicas disseram que Haroun estava perto do outro extremo do Eurotúnel, em Folkestone, na Inglaterra, quando foi preso.

Haroun, que, segundo os jornais locais é sudanês e não tem endereço fixo, foi acusado esta semana de obstruir motores e vagões. Ele é esperado em um tribunal na cidade de Cantenbury no dia 24 de agosto.

Inglaterra e França estão enfrentando uma crise de migração em que milhares de estrangeiros desesperados destruíram cercas e se esconderam em caminhões para tentar cruzar o Canal nas últimas semanas. Na última sexta-feira, 7, as Nações Unidas exigiram da França um plano de “emergência civil” para acomodar as milhares de pessoas vivendo nos acampamentos improvisados em Calais.

Romain Dufour, um representante do Eurotúnel, disse que a empresa estava investigando como Haroun conseguiu entrar no túnel sem ser detectado, apesar da alta segurança.

“É ilegal e muito perigoso tentar entrar no túnel, e uma pessoa pode ficar seriamente ferida ou pode sofrer acidente fatal”, disse Dufour. “Haroun pode ser preso, e é provável que ele não ganhe asilo. Ele perdeu tudo.” Ele também disse que Haroun deixou a cidade de Calais por volta das 7:30 da manhã da última terça-feira.

Três túneis cruzam o canal: dois que são utilizados por trens, e um túnel menor, de serviço, que foi o utilizado por Haroun. Ele foi preso às 6:15 da noite, quase 10 horas depois de começar sua jornada.

Fontes:
New York Times - Sudanese Migrant Tries to Reach England by Walking Length of Channel Tunnel

2 Opiniões

  1. Roberto1776 disse:

    Seria interessante, para as autoridades de imigração do UK, tentar descobrir o que leva um africano a tamanha paixão pela Inglaterra, como se lá não houvesse desemprego. O que há de errado com a França?
    O que faria um africano na Inglaterra sem lenço e sem documento?
    Quais os seus objetivos?
    Ironias da vida: no século 16,17 e até 18, os negros não queriam sair da África. Hoje tudo o que querem é sair de lá. Talvez esteja na hora dos negros americanos (do norte e do sul) agradecerem por terem sido poupados de ter nascido em lugar tão inóspito como o continente africano.

  2. Chauke Stephan Filho disse:

    O negro foge de si mesmo, busca a Europa para escapar da África. Obrigar um negro a viver entre gente de sua própria raça seria uma crueldade.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *