Início » Internacional » Homem é morto após atacar militar em aeroporto de Paris
ATAQUE

Homem é morto após atacar militar em aeroporto de Paris

Todos os voos foram cancelados ou transferidos para o Charles de Gaulle

Homem é morto após atacar militar em aeroporto de Paris
Mobilização policial no aeroporto Orly, em Paris (Foto: Twitter/Police Nationale)

Neste sábado, 18, um homem foi morto depois de tentar roubar a arma de uma militar no aeroporto Orly, em Paris, na França.

“Um homem tentou roubar a arma de uma militar e se escondeu em uma loja do aeroporto antes de ser morto pelas forças de segurança”, disse o porta-voz do Ministério do Interior da França, Pierri-Henri Brandet. A informação anterior era que o homem havia conseguido roubar a arma.

“Deponham as armas! Ponham as mãos na cabeça! Estou aqui para morrer por Deus. De qualquer forma haverá mortos”, disse o francês Ziyed Ben Belgacem, de 39 anos, segundo o procurador de Paris, François Molin.

O agressor era conhecido pela polícia e pelos serviços de inteligência. Ele tinha nove registros em sua ficha criminal, relacionados a roubos e drogas, mas não estava na lista de suspeitos de terrorismo. Mais cedo, um policial foi ferido a tiros pelo mesmo suspeito durante uma blitz em Stains, no norte de Paris.

O aeroporto foi evacuado e todos os voos foram suspensos ou transferidos para o Charles de Gaulle. Os passageiros do terminal oeste ficaram confinados no local, mas ninguém ficou ferido.

Na última quinta-feira, 16, a França se assustou com dois episódios: uma carta-bomba explodir no escritório do FMI e um aluno abriu fogo em uma escola em Grasse.

Fontes:
O Globo-Homem é morto após roubar arma de soldado em aeroporto de Paris
Folha de S. Paulo-Aeroporto de Paris é fechado após homem ser morto por atacar militar
Estadão-Polícia atira em homem em aeroporto em Paris

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. E. Coelho disse:

    É dessa forma que a polícia age em todo o mundo, menos no Brasil.
    Aqui o policial seria punido.
    Triste Brasil.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *