Início » Internacional » Imagem de alta resolução revela dados sobre o vírus da zika
SAÚDE

Imagem de alta resolução revela dados sobre o vírus da zika

A imagem de alta resolução do vírus da zika revelou pontos sensíveis à ação de vacinas e medicamentos em sua estrutura

Imagem de alta resolução revela dados sobre o vírus da zika
Conhecimento mais detalhado da estrutura do zika virus será essencial para combatê-lo (Foto: Sevvana et al)

Em um artigo recém-publicado na revista científica Structure, um grupo de cientistas descreveu a pesquisa realizada por meio da técnica de microscopia eletrônica, para obter uma imagem tridimensional de alta resolução do vírus da zika.

“Estudos anteriores não atingiram esse nível de detalhe tão minucioso”, disse Peter Katona, especialista em doenças infecciosas da Universidade da Califórnia, em Los Angeles.

Essa imagem de alta resolução de um vírus protegido pelo capsídeo, a camada externa de proteínas que envolve a partícula viral, permitiu que os cientistas observassem os pontos sensíveis à ação das vacinas e dos medicamentos antivirais na superfície do zika.

O zika é um flavivírus, da mesma família da dengue e da encefalite japonesa, doenças infecciosas transmitidas pela picada de mosquitos. Mas uma comparação com esses vírus mostrou diferenças importantes nas cadeias de glicano do zika. Essa característica específica determina o tipo de célula que o vírus infecta e os sintomas que causa.

As distinções microscópicas também mostraram por que a dengue às vezes causa febre hemorrágica, enquanto o zika provoca defeitos congênitos em bebês como a microcefalia, disse Michael G. Rossmann, microbiologista da Universidade de Purdue e um dos autores do estudo.

“Em uma imagem de resolução mais baixa, muitos desses vírus parecem apenas bolas com características semelhantes”, observou Madhumati Sevvana, principal autor do estudo. “Mas em uma imagem de alta resolução é possível distinguir as diferenças em suas estruturas.”

Segundo Kristian G. Andersen, geneticista do Scripps Research Institute, as descobertas do estudo não terão um impacto imediato na prevenção de doenças infecciosas. O desenvolvimento de vacinas e de medicamentos antivirais ainda está em um estágio inicial de pesquisas.

“Os estudos sobre o vírus zika tiveram início só há alguns anos”, disse Duane J. Gubler, professor emérito de doenças infecciosas da Duke-NUS Medical School, em Cingapura. “Porém, o conhecimento mais detalhado de sua estrutura será essencial para combatê-lo.”

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *